Repetimos O Teste Com Resultados Idênticos

Repetimos O Teste Com Resultados Idênticos

�Quer saber como lançar um novo projeto a partir do zero, com força, fazendo uso das redes sociais só? Aqui vai como o fizemos na última iniciativa. Um dos pequenos desafios que me tenho proposto este ano é lançar um novo projeto de e-commerce, sem nenhuma relação com o mundo do marketing. A idéia por trás é não usar o meu blog pessoal como transferência de novas iniciativas como costumo fazer normalmente. O bom deste pequeno desafio é que se ativa a criatividade porque não pode contar com os recursos que você geralmente tem normalmente. Como se trata de um projeto novo, não assumimos um grande risco ao princípio. Aplicando a minha teoria de que os pequenos passos que vamos colecionando dados para avaliar se vale a pena fazer um maior investimento a curto prazo.

infelizmente, nunca se poderão aplicar todas as dicas que estão funcionando nesta iniciativa a todos os temas e campos. Não investimos em publicidade Google Adwords. Não publicar guest posts em blogs relacionados. Não convidamos nossos amigos para que lhe dessem “Gosto” à página. A estratégia principal foi gerar engajamento com o conteúdo para criar uma comunidade e, posteriormente, gerar leads qualificados.

Na primeira etapa do projeto, lançamos pequenos testes em diferentes redes sociais. Intuíamos que o Twitter, Pinterest, Instagram ou Facebook podem ser as mais adequadas. Como estava claro que não seríamos capazes de levá-los todos como Deus manda em paralelo descartamos por falta de experiência Pinterest antes mesmo de obter dados.

Na base da nossa experiência, tínhamos claro que o Instagram e Facebook devem dar os melhores resultados. Foram lançados cerca de 10 tweets no Twitter seguindo a cerca de 60 perfis afins, sem obter o mínimo de feedback. Para obter uma amostra de dados mais ampla investimos um euro em Facebook Ads e um euro no Instagram Ads para obter uma resposta possível de forma mais acelerada. Apesar de gastarnos muito pouco conseguimos uma resposta impressionante.

  • 3 Partes envolvidas 3.1 O assediador 3.1.1 Motivo
  • Introdução de um novo método de produção
  • Movimentos corporais nervosos
  • Revisão do plano

O custo por engajamento no Facebook estava abaixo de 1 cêntimo e dos anúncios do Instagram saía em torno de 2 cêntimos. Repetimos o teste com resultados idênticos. Com os primeiros dados obtidos, decidimos centrar todos os esforços prévios ao lançamento em criar uma comunidade no Facebook, fazendo uso dos Facebook Ads.

Os resultados foram surpreendentemente bons. Com 1-2 euros por dia se ia formando, pouco a pouco, uma comunidade no Facebook. Em menos de um mês, a página subiu para mais de 500 “Gosto”. Isto pode parecer muito pouco, mas há que ter em conta a publicidade se dirige apenas a cerca de 6.000 pessoas (é um assunto muito nicho).

O bom é que em nenhum momento foram feitas campanhas diretas para conseguir likes, mas o foco sempre esteve em promover as publicações. Desta forma, os “curtir” que surgem a partir da página surgem baseado no valor aportado e não por acidente. Isto demonstra o alcance orgânico que é alcançado quando não se lançam Facebook Ads.

Em 2-3 horas são alcançados rapidamente 20-40 “Gosto” e 4-7 comentários. A publicação costuma chegar até 900 pessoas e sempre se supera o número de pessoas que teoricamente alcançáveis (me refiro aos cerca de 700, que agora deram ao “Gosto”). Na última semana começamos com a captação de Leads.

Montar uma página de aterragem com Leadpages. Lançar uma campanha com Faceboook Lead Ads. A página de aterragem está tendo uma taxa de conversão muito baixa. Com 11% está sendo a pior que eu já tive até agora. Por outro lado, os Facebook Lead Ads estão me fornecendo o custo mais baixo de todas as campanhas que já foi lançado até agora (0,12€ por lead). No total, foram gerados cerca de 211 contatos investindo um total de menos de 100 euros. Tendo em conta que o nicho é tão pequeno e cada venda tem uma margem alta, os números são muito boas. A hora da verdade será o dia quando nós abrimos a loja que será dentro de muito pouco.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: