O Negócio De Encomendas “on-line

O Negócio De Encomendas “on-line

No início dos tempos do comércio eletrônico foram as grandes cadeias de pizzarias, como Telepizza ou Pizza Móvel, que começaram a vender diretamente através de seu site. Era confortável, era fácil e era simples: abrías sua conta, introducías sua encomenda e você podia comprar, além disso, utilizando o seu cartão de crédito, algo que até o momento não permitia o entregador de comida ao domicílio de toda a vida. Depois chegaram as plataformas: sites que oferecem uma lista de restaurantes da área em que está o usuário e que permitem comprar qualquer tipo de alimento e recebê-lo em casa.

Just-Eat, uma das primeiras empresas do setor, começou a operar em 2001 na Dinamarca, mas ainda assim o boom deste tipo de plataformas não chegou a Espanha até agora. “A multinacional cresceu em toda a Europa até a superar as 300.000 entregas de refeições diárias”, explica através de e-mail Jerome Gavine, diretor geral de Just Eat em Portugal. As perspectivas para o futuro são bastante positivas para o mercado de comida ao domicílio gerida através da Rede.

A compra de SinDelantal por Just-Eat há alguns meses (não revelou números associados a compras, apesar de a imprensa americana se falou de milhões de euros) não fez mais do que confirmar o potencial deste setor. No momento, SinDelantal continua operacional, mas o seu futuro é integrar-se em sua nova casa, mãe. “Após a aquisição de SinDelantal, estamos passando por um processo de adaptação entre as duas companhias, que estimamos que dure um total de seis meses”, explica Gavine.

  • 51 horas. O Milan não se esquece de Conte
  • 1998: 6.º no Torneio Clausura. Campeão do Torneio de Abertura
  • 3 A ditadura de Federico Tinoco (1917-1919)
  • 5 Fatores sociais
  • 1 Identificação 1.1 Investigação sobre pessoas reais 1.1.1 Nick Szabo
  • 1 Idade Antiga

“A partir de então, SinDelantal integrará definitivamente e se vai operar como uma única plataforma.” Os números que oferecem as companhias sobre o dinheiro que move a comida ao domicílio são bastante diferentes, mas todas têm em comum ser bastante positivas. De acordo com dados da Just-Eat (que se baseia em seus próprios registros e os dados de consultoras), da comida ao domicílio move em Portugal 325 milhões de euros e cresce a cada ano, 4% quando se fala de Portugal.

de Acordo com A Geladeira Vermelha, que dispõe de dados globais de comida ao domicílio, o setor movimenta 1.750 milhões de euros, com uma previsão de que, no fechamento de 2012, esses números aumentem. Desse total, 5% chegaria a partir do ecommerce. O crescimento do comércio electrónico, no mercado de comida ao domicílio confirma-se facilmente quando se analisam os números de vendas de uma clássica do setor, como é Telepizza.

A atividade online da cadeia de pizzarias e representa 24% da venda servida ao domicílio, segundo disse recentemente a empresa em uma nota de imprensa, sendo esta área uma das de maior crescimento da empresa. Em algumas lojas específicas, a venda através da internet, e representa mais de 50% dos pedidos atendidos. “O conceito de comida ao domicílio online está em pleno crescimento”, diz Gavine. “É um setor que cresce dia após dia, apesar da crise”. Os restaurantes, por sua vez, aderiram a essas plataformas sem hesitar, porque lhes permite estar em um suporte que até agora não tinham presença e, além disso, acrescenta-se uma maior visibilidade.

“Permite ter um impacto brutal”, indica José do Bairro, ceo Da Geladeira Vermelha. “Chegar a mais consumidores, praticamente sem fazer esforço, nem físico, nem econômico”. Por que comprar online? O modo de uso desses sites é sempre muito simples. O utilizador tem de introduzir o seu código postal no menu de início e a plataforma oferece uma lista de restaurantes que cobrem a área em que se encontram. O pedido é gerido online, com a possibilidade, em muitas ocasiões ler as descrições do produto e com o apoio, as críticas e comentários de outros usuários, e no final você pode escolher a forma de pagamento (dinheiro, cartão, PayPal…).

Em alguns minutos (o consumidor também recebe uma hora prevista de entrega do pedido), você terá em sua casa. “Poderíamos dizer que existem dois perfis diferenciados”, aponta José do Bairro sobre o tipo de consumidor que utiliza sua plataforma para se fazer com a comida. “Por um lado, estão os casais jovens e, por outro lado, aqueles que estão desfrutando de um jogo de futebol, um filme ou uma partida de algum jogo e querem ter o jantar sem interromper sua atividade”. Do Just-Eat, abrem a variedade de perfis de compradores de comida on-line. Embora a lista de mais vendidos é diferente de acordo com a marca, aliás, são o oriental e o italiano os que triunfam.

“Os rolinhos primavera e macarrão com frango próprios da cozinha chinesa ainda são os reis dos menus a domicílio, desde que compartilham com a rápida pizza”, indica Gavine. “Em Portugal, as mais procuradas são a pizza churrasqueira, carbonara, a tropical, quatro queijos e presunto”, acrescenta. A partir da Geladeira Vermelha puxando pela mesma linha. “A comida chinesa e as pizzas costumam ser as rainhas dos pedidos, embora, é certo que os kebabs e hambúrgueres estão cortando a distância e são cada vez mais procurados”, indica Do Bairro.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: