Quais São Os Horários Farei Hoje?

Quais São Os Horários Farei Hoje?

Se pudéssemos colarnos em um dia qualquer de uma das mentes mais brilhantes dos últimos 400 anos, veremos que não fazem nada muito diferente do que o que costumamos fazer nós. Descubriríamos que temos muito em comum com Joan Miró, Charles Darwin, Beethoven ou de Alice Munro. Que eles também madrugan -e muito-; que tomam uma xícara de café ou de chá antes de começar o dia; que se dê uma ducha para acordar; que tentam seguir um horário.

Que têm longas jornadas de trabalho. Que tentam combinárselo com a família. Henri Matisse, por exemplo, pintava todos os dias, sem exceção, por isso mesmo, tinha que enganar seus modelos para que posaran para ele. “Não compreendem que eu não posso sacrificar meus domingos por elas apenas porque tenham namorado”, disse. Acreditava na disciplina, a mesma que observava Ingmar Bergman, o cineasta sueco, para escrever os roteiros de seus filmes.

“você Sabe o que é fazer cinema? “Uma rotina sólida gera um ambiente batido para as nossas energias mentais e nos ajuda a conjurar a tirania dos estados de ânimo. Criando bons hábitos podemos libertar as nossas mentes para passar a campos de ação de verdade interessantes”, afirma Mason Currey no livro Rituais cotidianos.

  • Mª Luísa Huidobro. Conselheira delegada de Huidobro
  • “Marca Pessoal”, de Andrés Pérez Ortega
  • 2 B. Estuda a sua concorrência
  • 1970: Stage Fright
  • Purito: “A etapa de amanhã, eu tenho marcada”

Como trabalham os artistas (Turner Noema, 2014), um compêndio das rotinas, tics, raridades e manias de mais de 160 escritores, pintores, compositores ou científicos. “As rotinas são necessárias e todos as temos, embora não nos percatemos -indica Llúcia Viloca, psiquiatra e psicanalista, membro da Sociedade Portuguesa de Psicanálise-. Os artistas e as pessoas com trabalhos muito criativos antes de começar a criar passam por um momento de vazio, de enfrentar a página em branco e isso é muito angustiante.

Precisam dar alguma coisa constante e invariável que lhes dê segurança, que funciona como eixo estruturador para a partir daí poder de criar”. E esses são os rituais cotidianos. Dar uma vista de olhos aos que continuam ou são seguidos de muitas mentes brilhantes pode dar-nos, talvez, algumas dicas para ser mais produtivo ou, quem sabe, aproximar-nos, mesmo que seja um pouquinho a sua genialidade. A importância de uma rotina de Muitos dos rituais ou comportamentos que seguimos têm a função de preparar o cérebro para a tarefa que vai abordar.

Por exemplo, pela manhã, em geral, todos temos os mesmos costumes: tiramos o pijama, nos duchamos, tomamos um café, tomamos café da manhã; com algumas diferenças, de acordo, mas seguimos um mesmo padrão que nos predispõe para ir trabalhar. “Esses rituais têm a função de estabelecer cortes temporários -aponta Eparquio Magro, psicólogo clínico e diretor do Centro Psicológico de Rayuela (Tenerife)-. Nos preparam, nos condicionam. Somos animais de rotinas e precisamos de regularidade para sentir que, de alguma forma, nós controlamos nossa vida e que nos reduz a ansiedade associada à incerteza”.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: