O Triplo Desafio De Ser Jovem, Parado E Ter Asperger

O Triplo Desafio De Ser Jovem, Parado E Ter Asperger

Quando você entra na sala de trabalho da associação síndrome de Asperger Madrid, está a vários jovens discutindo animadamente sobre suas séries de tv favoritas. Vão à oficina com Gema, a assistente social que lhes ensina a ser tratada em um mundo que não acabam de entender. Porque têm diante de si um duplo desafio: encontrar um emprego sem ter experiência -como milhões de meninos e meninas – e, além disso, com a “mochila” de ter Síndrome de Asperger. Este transtorno -amanhã é seu Dia mundial – está enquadrado no espectro do autismo.

São extremamente diretos, dizem o que pensam, mesmo que possa ser “politicamente incorreto”. Não se relacionam com os colegas de estudo ou trabalho, pois, como observa Ricardo, “não me interessa o burburinho social”. Encontrar trabalho sozinhos, é missão quase impossível: “Eu comecei a vender cartões, mas quando o cliente me perguntavam o que tinha defeitos, ele dizia. Os três dias, fui demitido”, diz, com uma voz impressionante, que trabalha na Escola de Dublagem.

Na associação recebem treinamento em habilidades sociais, muletas para poder se defender no dia-a-dia. Disso se encarrega a Gema, a assistente social: “Fazemos jogos de papéis e repetimos a solução de conflitos. “, explica. A associação oferece para as empresas desse grupo, que, para efeitos de incentivos fiscais são considerados deficientes.

Eles tiram um peso de cima quando a empresa conhece o seu problema. “Se você diz que tem síndrome de Asperger, não entendem; e, se explicar que é uma variante do autismo, isso não ajuda”, comenta Ricardo: “nós Somos um produto difícil de vender”. Gema assegura que são muito bons, como empregados, por sua extraordinária capacidade de concentração.

  • 9 Aquisição de Alcatel-Lucent
  • Antonia Bengoechea – Adriana Puccio
  • se Sentir seguro
  • Que se diferenciem da concorrência
  • 1 ► Os títulos
  • A vantagem competitiva proposta criará algo que é diferente da concorrência?”

Ela mantém contatos a cada 15 dias com a empresa para monitorar a relação de trabalho. Udai, 25 anos, trabalha digitalizar dados. “Eu estou bem”, afirma, embora eu preferiria algo de “si”: Audiovisuais. O mesmo que estudou Ivan, 24 anos. “O primeiro problema é a entrevista de emprego”; e, em seguida, essa catalogação como “rarito”, que todos já conhecem desde o colégio: muitos afirmam ter sofrido anos de perseguição. Victor (19 anos), o mais jovem, assente. Laura (23 anos) foram diagnosticados há apenas um ano, depois de décadas de visitas ao psicólogo. Anjo também sabe disso, há pouco e acredita que “é bom que se saiba, para ir trabalhar sobre isso”. Laura não é tão claro: “Se, porém, o

A Secretaria de Assuntos Sociais financia com 200.000 euros, o programa de apoio à procura de emprego, que, desde o início, conseguiu inserir emprego de 43 jovens, explica o conselheiro Carlos Esquerdo. Também contribuiu 90.000 para o programa de aconselhamento. Agora, se vai modificar o formulário de avaliação da deficiência, para adicionar os quatro tipos atuais -mental, física, mental ou sensorial – as categorias de “doença do desenvolvimento”, “doenças raras” e “outros”. O que é e como afeta a síndrome de Asperger?

A Síndrome de Asperger é um transtorno severo do desenvolvimento, enquadrando-se em transtornos do espectro autista. As pessoas afetadas têm uma aparência e inteligência normal ou mesmo superior à média. Apresentam dificuldades para a interação social e a interpretação dos sentimentos alheios e próprios, o que dá origem, por vezes, a comportamentos sociais inadequados. Afeta entre 3 e 7 de cada 1.000 nascidos vivos.

] Os três espanhóis, Molina, Bocanegra e Braga, reuniram-se, provavelmente, em Varginha, com a idéia de reunir-se com Pizarro, quando este retornasse em sua terceira viagem. Diante da negativa do governador dos Rios de conceder permissão para uma nova jornada, os parceiros Pizarro, Almagro e Luque concordaram em gerir esta permissão perante a mesma corte.

] Essa escolha, entre outras razões, se deve a que, apesar de ser iletrado, Pizarro tinha porte e fluidez de palavra. Pizarro saiu do Panamá em setembro de 1528, atravessou o oceano e chegou ao Nome de Deus, onde embarcou rumo a Portugal, fazendo uma escala em Santo Domingo (ilha Espanhola). Pizarro, juntamente com seus acompanhantes, partiu para Toledo para encontrar-se com o monarca.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: