Esse É O Truque Da Sony

Esse É O Truque Da Sony

Plays os interessados em si. Esse é o truque da Sony, esse tipo de coisa é o que o fazem ser a Play um fenômeno popular ou cultural na Europa. A Sony gasta muito mais que o MS. MS não foi dedicado a isso. Sony sim, todo tipo de eletrônica de consumo.

UK sobre a marcha, e vice-versa: por exemplo, Não tem nada que ver o sucesso com o jogo de nicho japonês, sem dobrar-se que há no PS4 e não no Xbox. Eu tudo isso eu tenho claro. MS. Eu acho que são, em geral, consoles superiores, mais ambiciosas do que as Plays.

Pode ter um FH3 brutal (não é só uma questão de console), mas não promove apenas. Para mim, o foco de MS me parece mais honesto, e desde então, me dá mais pelo meu dinheiro que o da Sony. Para que ter o console mais popular seja básico, com independência de fatores de outro tipo, que opte pela Play. Para quem quiser uma melhor experiência, em geral, mais cuidada, mais sofisticada, mais inovadora, se bem menos popular, aí estão as Xboxs.

  • Lord Boros
  • É um contrato oneroso, por regra geral, quando ocorre equivalência das prestações
  • 1 Etapas de planejamento
  • Addtoany: us $10
  • 15 Francis Thompson
  • Determinar o tipo de roupa

Em Puná, Pizarro soube do fim violento que teve Alonso de Molina e outros soldados espanhóis, que haviam ficado entre os índios no curso de sua segunda viagem. E que entre Puná e Tumbes existia uma contínua guerra; inclusive, na ilha havia cerca de 600 prisioneiros tumbesinos, escravizados pelos puneños. Os espanhóis receberam presentes e instrumentos musicais por parte de Tumbalá, como símbolo da aliança.

Chegou então a Puná o curaca Chilimasa de Tumbes, que se encontrou secretamente com Pizarro; ele fez com que Chilimasa e Tumbalá se amistaran e fizessem as pazes. O que ignorava, o português era a de que ambos os curacas já não brigavam entre si, mas que se achavam submetidos à vontade do inca Atahualpa, através de um nobre quechua que serviu como governador de Tumbes e Puná. Pizarro, para ganhar o apoio dos tumbesinos, lhes entregou a alguns dos chefes de Puná que haviam sido feitos prisioneiros e pôs em liberdade os seiscentos tumbesinos escravizados que estavam na ilha.

Como sinal de agradecimento, Chilimasa aceitou prestar suas vidas para que os espanhóis pudessem mover nelas os seus fardajes. A navegação dos espanhóis para Tumbes durou três dias. Estando ainda em alto mar, Pizarro, ordenou que se promovessem as quatro balsas que Chilimasa lhe havia emprestado para transportar as bagagens, as quais iam tripulantes índios e três espanhóis em cada uma delas.

Foi então quando os índios passaram a realizar a manobra destinada a exterminar os espanhóis. A primeira balsa que chegou a terra foi cercada pelos índios e os três espanhóis que ali estavam foram atacados e arrastados até um bosque, onde foram descuartizados e expulsos de suas partes em grandes panelas com água fervente. Da mesma sorte iam a correr os outros dois espanhóis que chegavam na segunda balsa, mas as vozes de socorro gritadas a tempo fizeram efeito, já que Hernando Pizarro, com um grupo de espanhóis a cavalo, e arremeteu contra os índios.

] Hernando de Soto com sua tropa perseguiu os tumbesinos levantados durante toda a noite e pela manhã: caíram sobre os seus acampamentos, sorprendiéndolos e matando-os. No dia seguinte, continuou a perseguição. O cacique Chilimasa, com as devidas garantias para a sua vida, se apresentou diante de Hernando de Soto, que o levou diante de Pizarro.

Perguntado pela razão de sua revelia, Chilimasa limitou-se a negar tudo e acusou seus chefes principais de ter produzido a conspiração contra os espanhóis. Pizarro pediu-lhe que entregasse a esses chefes, mas Chilimasa disse que isso já estava fora de seu alcance, porque aqueles que já tinham fugiu da espanha.

Se informou também sobre a existência de vales mais férteis. Cabe contar também que houve um conato de rebelião entre os espanhóis, especificamente na pessoa de Hernando de Soto. Este, durante a correria que fez ao interior perseguindo os tumbesinos rebeldes, ficou maravilhado ao ver o majestoso caminho inca (o Qhapac Ñan) que ia para o norte, a província de Quito. As hostes de Pizarro, que somavam cerca de 200 homens, avançaram em direção à Poechos, divididos em dois grupos. A vanguarda estava no comando do mesmo Francisco Pizarro, acompanhado por Hernando de Soto.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: