Cria A Tua Empresa

Cria A Tua Empresa

se não sospechabas ainda, porque se dizemos nós: uma loja online não é montado em um mês. Vamos, por poder pode, mas com poucas garantias -nenhuma, se me perguntas a mim – e arriscando nesse desemprego que você está pensando capitalizar. O caso é que quisemos dar um giro como foco as reportagens e demos todos os passos para montar uma loja de nós mesmos.

2.-Aventais para cozinhar. Porque eu adoro uma loja francesa que vende, isso, aventais: MadameChoup.

Ver qual produto eu vou vender. 1.-Palhetas para violão. Porque tinha visto a ideia para o estrangeiro à procura de ideias de negócio para a seção de Oportunidades de revista e porque eu havia comentado em meu companheiro Javier Escudeiro fazia pouco. Javi tinha visto até mesmo uma máquina que produzia espinhos. 2.-Aventais para cozinhar. Porque eu adoro uma loja francesa que vende, isso, aventais: MadameChoup. Tomam o avental como um item de moda, com projetos próprios (nada de meter um desenho ou imprimir uma foto).

3.-À vista para andar de bicicleta. Porque estão no catálogo de uma empresa norte-americana de roupas para mulheres ciclistas que lhe tinha passo o olho para a revista. 4.-Lápis toque para tablets. Porque tinha lido um artigo no blog da edição digital da revista americana de tecnologia Wired Gadget Lab que vejo com frequência. Falava de uma caneta de toque de qualidade alemão. 5.-Correias de segurança para crianças. Porque o havia visto em um episódio na televisão, de Modern Family, antes que minha filha começou a andar e tinha pensado que era uma bobagem.

E agora que a minha filha anda, como que já me parecem melhor idéia. Dou voltas a todas essas propostas e, no final, eu fico com os lápis de toque. A idéia de que eu gosto mais é a que eu li na Wired e o leo agora com novos olhos. Sempre tinha pensado que havia vida para além dos produtos da Apple e produtos para os usuários de iPad há para aborrecê-lo, mas não para o resto de tablets e marcas.

  1. Parque da Vitória
  2. 2 Forças Armadas
  3. Na série animada Os ursos Barenstein aparece uma boneca chamada Berbie
  4. Cuidado ao Introduzir os produtos no PrestaShop de massa pode ser toda uma odisséia
  5. Matei: “Esta gente não deixa nem as migalhas”
  6. 11 Sequestro de crianças e ofensiva armada das FARC
  7. Comida para as pessoas com restrições alimentares
  8. Luis Vallejo Rodríguez: O câncer e os interesses criados

O artigo em questão faz referência a um produto alemão: AluPen. Assim que procuro na Internet e lhes escrevo para o endereço comercial para dizer-lhe que estou interessado em me tornar um distribuidor. Ao vê-lo, me lembra os plastidecor com que jogávamos de pequenos e com os que, em seguida, jogó minha filha. É um projeto original da marca e é caro: 24,95 euros, sem IVA e sem despesas de envio.

Bom, já tenho por onde começar. “Vou vender canetas de toque. Mas, como canetas de primeira qualidade ou eu vou preço e trago produto da China com mais margem? Isto é o primeiro que estava em um guardanapo. Não tenho claro nada mais-nem o produto, nem a quem vou vender-, assim que começo a dar voltas. Como canetas de primeira qualidade? Tenho claro que um negócio é um bom produto por um bom preço com alguém do outro lado disposto a pagar por ele, e tudo isso através de um canal que funcione.

Como consigo esse preço bom? Onde devo procurar? O que diria um especialista? Desde que eu tenho claro que eu não vou colocar a fabricar eu, eu tenho que encontrar fabricantes. Pepe Isabal, especialista em comércio online da consultoria E-Tecnia , disse-me que “o grande problema que tem o empreendedor é com o distribuidor.

Sempre foram muito curtos.

É o que tem a chave do negócio de uma loja online. As margens do sector da electrónica, por exemplo, são esmagados. Sempre foram muito curtos. “Se, em princípio, esses distribuidores marcam uma linha de preços, pode ser interessante. Outra coisa são as condições que se proponham. Você tem que ir distribuidor pelo distribuidor e perguntar que condições se fazem. “, coloca como exemplo. Vale, quero vender canetas de toque, mas eu Penso em trazer um produto da China, gostosas 6-7 modelos e julgá-los. Abriria uma loja que seria algo como www.bamboomanía.com.

É um modelo de loja de marca-distribuidor. Neste caso, os produtos da japonesa da Wacom. Procurei um produto de qualidade no mercado e encontrei que a referência é a Bamboo Stylus, e tenho pedido ao contato comercial que me explique quais são as condições para os seus distribuidores.

você Pode fazer sentido distribuir online a este produto e outros da mesma marca. Meu objetivo: clientes com alto poder aquisitivo e artistas gráficos. O último modelo consistiria em vender acessórios para tablets e dispositivos móveis e centrarlo em um nicho: as crianças. Incidindo na personalização destes produtos. O que diria um especialista?

Joana

Os comentários estão fechados.
error: