Edição Do Domingo, 29 De Março De 1987, Página 31

Edição Do Domingo, 29 De Março De 1987, Página 31

DOMINGO, 29 de MARÇO de 1987 Catalunha, LA VANGUARDIA 31 — Foi fundado em 1890. Antes havia uma taverna. Meu pai, An dreu Mestres i Bolt, era filho deSant Sadurní d’Anoia. Ely seus dois irmãos partiram para Cuba, para fazer fortuna; um deles chegou a ser chefe da polícia de Havana e o outro foi diretor da famosa fá brica de cerveja Tropical.

Meu pai ficou uma vintena de anos em Cuba, onde tinha uma loja que vendia de tudo e também servia bebidas e lanches. Ganhou muito dinheiro e decidiu voltar a seu país. Abriu uma confeitaria em Barcelona, na rua de Fernando esquina com a de Carreira.

E lá conheceu a Lola, a empregada de sua irmã Angeleta —depois seria a proprietária do estabelecimento—, que pouco depois se casou. Daí que, decidindo dera ir a Cuba para liquidar os negócios. Entre tanto, minha mãe, que já estava grávida, ele esperou em Pirassununga, na casa de seus pa dres: ela era de can a1deré.

Quando nasceu Maria, meu pai ainda não havia retornado. Estamos em 1897. Maria era tão bonita que Eugeni d’Ors lhe disse que era A Ben Plantada. —Ao voltar de Cuba, fundou O Canário de Janeiro, que, no prin cipio foi simplesmente uma taber na. “”1 ara”, disse minha mãe.

  • 10, Com cheiro a vinho
  • PIM PAM PUM
  • A Gavina (SAgaró, Girona)
  • Gabriel Constantinovich, Grand Duke. ‘Memories in the Marble Palace’. (Gilbert’s Books). 2009

Ela ajudou a Hipólito Lá zaro, que me cantava nano para que eu dormisse, a estrear naquele teatro. A entrada de atores fica ba no mesmo lugar que ocupa hoje a serviço do Hotel Ritz. —Todo o dinheiro que havia ga nado em Cuba perdeu naquela aventura teatral. Tinha três relógios de parede, e um desses dias aziagos achou curiosamente todos desempregados.

Subiu em uma escada e disse-lhes: “Vosaltres as podeu atu rar, peró, jo não.” Era tudo um ca rácter. Mas o certo foi que o tem berse arruinado lhe causou tal desgosto que morreu de repente: tinha 70 anos de idade. Minha mãe levou só O Canário. Era cozinheira e tinha o restaurante especializado em co meça catalã. Minha irmã Maria atendia os clientes; depois observou-meu irmão mais velho.

O Canário de Janeiro, não demorou em tornar-se em um restaurante, você rante de teve grande participação. Ao encerramento do famoso estabelecimento de PereRorneu, Quatre Gats, herdou aquela clientela boêmia. Os assíduos eram principalmente artis tas e cantores, que sempre estavam alcançados, mas a casa lhes fiaba. Lola era tão generosa com prensiva.

Artistas —A célebre Monyos costumava passar muitas vezes, a tomar um vai sos. Se abanicaba nervosamente. Já havia transtornado, tudo por causa de que tinha perdido o cli ma porque o dono de um palace se próximo ao Canário lhe havia eu cho um filho e a obrigou a abortar. Casas, Rusiñol, Noneil, os Lli mona, Ou trillo e Canais, eram algué nos de os assíduos. Também An glada Camarasa, a quem a minha ma dre sugeriu que pintara um mural, mas não chegou a fazê-lo. —Haviam começado a cons truir o Ritz. Rusiñol, um tanto alarmado, comentou: “Ja saps, Lola, que aqui davant et faran um grande hotel? “O que ela J. c respondeu: “Não t’amoinis, Tiago. Metade do preço tas.1.40 Ptas.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: