Dieta Flexivegetariana, você mais uma Moda?

Dieta Flexivegetariana, você mais uma Moda?

Dieta flexivegetariana, você mais uma moda? Existem diferentes tipos de hábitos alimentares vegetarianos, somos os mais rigorosos que apenas consomem alimentos de origem vegetal e desta procedência, mas também os há que incluem leite ou ovos, ou até mesmo os que, além disso, consomem algum tipo de peixe. É importante na hora de definir algumas orientações dietéticas para um vegetariano saber que tipo de alimentos consumidos e quais exclui e conhecer as deficiências nutricionais em sua alimentação. Desta maneira poderemos apresentar algumas recomendações ou incluir algum complemento alimentar, no caso de existir carências nutricionais. Quais os alimentos que ‘não vegetarianos’ se podem incluir, e de que forma?

A dieta flexivegetariana ou flexivegana controla a ingestão de carne, peixe, ovos e produtos lácteos. Os alimentos que prioriza uma dieta flexivegetariana são vegetais de folhas verdes, frutas frescas, vegetais, legumes, cereais integrais, sementes… De maneira ocasional flexivegetarianos comem alimentos de origem animal, como laticínios, peixe, ovos, carne. Quais as vantagens deste tipo de dieta?

Uma dieta flexivegetariana compartilha os benefícios para a saúde de uma dieta vegetariana. Consomem menos gorduras saturadas. Se a dieta prima o vegano para o animal, a quantidade de colesterol é mais baixa. O consumo de fibras é de 75% a 200% maior. O consumo de antioxidantes (vitamina C e e, caroteno, flavonóides e substâncias fitoquímicas), é mais elevado.

  1. Máquina multicadera: chute lateral
  2. Sal e pimenta a gosto
  3. 2 colheres de sopa de azeite de oliva, divididas
  4. Um ovo

Desde o ponto de vista nutricional, No sentido de que não seja completa ou provoque carências. Em vegetarianos estritos, que apenas consomem alimentos de origem vegetal e desta procedência, o risco de baixas ingestões de cálcio, vitamina D, vitamina B12, ácidos graxos W3, ferro e zinco, é maior. O cálcio encontra-se, principalmente, em leite e produtos lácteos. Para um fornecimento adequado de ferro se deve aumentar o consumo de vegetais de folha escura, grãos integrais, feijões ou ervilhas, lentilhas, cereais enriquecidos e frutas secas. Para aumentar a absorção de ferro, tem que comer também alimentos ricos em vitamina C, como a couve, tomates, brócolis, morangos e citrinos.

As mais importantes fontes de zinco são ostras, mariscos, fígado, carne e produtos lácteos. Os vegetarianos podem encontrar zinco, mas em menor quantidade, em legumes, frutos secos, cereais e germe de trigo. As únicas fontes na natureza de vitamina B12 são os alimentos de origem animal, algumas bactérias (fermento) e a espirulina, uma alga, cujo teor em B12 tem muito pouca disponibilidade.

Os alimentos vegetais não contêm vitamina D e a principal fonte desta vitamina é o leite e o peixe. A vitamina a é indispensável para uma correcta absorção de cálcio e fósforo, e para uma boa mineralização do osso. Os ácidos gordos Ómega-3 ajudam a promover tecidos saudáveis, o desenvolvimento do olho e o cérebro, e a saúde cardiovascular. Se você não ingere peixe ou ovos, pode-se tentar encontrar os produtos enriquecidos com ácidos graxos Ômega 3, mas estes podem ser raros e caros, pelo que há que considerar um suplemento alimentar.

Dieta Flexivegetariana, você mais uma Moda?
Vote nesta página

Joana

Os comentários estão fechados.
error: