▷ A Dieta Vice-Versa; Que É, Para Que Serve E Como Fazê-La

▷ A Dieta Vice-Versa; Que É, Para Que Serve E Como Fazê-La

Possivelmente você já ouviu falar sobre a dieta inversa, mas por seu nome, é provável que já vai dando uma idéia sobre em que consiste. O que é a dieta inversa e por que devo fazer? No entanto, sabemos que o corpo, apesar de ser uma excelente máquina de fatos fascinantes, não pensa por si mesmo e por isso não entende de dietas. Isso significa que, ao submeter-se a um regime alimentar energicamente negativo seu corpo não verá isso como uma oportunidade de se livrar de todas as gorduras acumuladas.

Embora, no princípio, o défice te ajudará a eliminar o tecido adiposo acumulado, chegará o momento em que o corpo simplesmente deixará de fazê-lo. Este efeito é chamado de termogênese adaptativa, ou mais conhecido como o túmulo metabólica, um tema bastante amplo, do qual já falamos anteriormente.

  1. Regula o intestino
  2. Acelera o ritmo cardíaco e aumenta nossa resistência
  3. Conheça a sua freqüência cardíaca
  4. Consumir mais alimentos ricos em fibra
  5. Azeite de oliva necessário
  6. UM CLUBE PRESIDENCIALISTA
  7. 16 janeiro, 2018 às 5:50 pm

Esta reação tem sentido a partir de um ponto de vista evolutivo, pois sabemos que, segundo a tradição, a comida não poderia obter de forma tão fácil como se faz agora. Não obstante, há que entender que esse ajuste no metabolismo é afetado por diversos fatores, como o tipo de dieta que se seguem, assim como as mudanças hormonais que ocorrem durante o período de escassez. Além disso, também é afetado, o efeito térmico do alimento (as calorias que você gasta para sua digestão), o sistema nervoso simpático e a eficácia das mitocôndrias.

Lembre-se que o corpo não é feito para perder gordura, mais bem, é projetado para armazenar e é por isso que perder peso é muito mais difícil do que armazená-lo. Tomemos o exemplo de Ana, uma menina que, para poder manter seu peso requer cerca de 2100 calorias. Visto que está a ponto de formatura, se propôs a meta de perder alguns quilos outros antes do esperado evento. Para isso, é submetida a um déficit calórico de 1600 calorias por dia.

Ao finalizar o período de déficit calórico, ela terá perdido 5kg, supondo que ele tomou 10 semanas para poder cumprir seu objetivo. Durante este tempo, o corpo se adaptou ao défice alimentar e, por isso, agora as calorias de manutenção já não serão de 2100 como antes, mas de 1600… Mas isso é algo que a Ana não sabe. Depois de uma noite de formatura, ela decide que já é tempo de deixar os sacrifícios para trás e voltar ao estilo de vida cotidiano e que começa a ingerir suas 2100 calorias de manutenção que ela tinha 10 semanas atrás. Como o corpo já está adaptado, ela terá um excedente calórico de 500 calorias por dia.

Como está a ingerir mais calorias do que deve, então, eventualmente, você vai ganhar mais peso. 500 calorias extra por dia corresponde a um aumento de 1 libra aproximada a cada semana, o que é bastante gordura se isso passa a ser um mês, dois ou até mesmo um ano. E este é apenas um cenário. Imagine o que aconteceria se Ana não gostaria de perder 5, mas sim 10 quilos de gordura. Aqui é onde entra em jogo a dieta inversa, com a qual se conseguem restabelecer as adaptações metabólicas ocorridas a partir da restrição calórica.

A diferença para aumentar as calorias de forma progressiva, até chegar ao ponto de início que fazê-lo de um golpe, é que já não serão armazenados tantas gorduras, sendo mais benéfico tanto a nível de saúde como estético. Controle do apetite: Isto é devido a que os níveis do hormônio leptina é redefinido, o que ajuda o cérebro a captar os sinais de saciedade ao ter consumido a comida necessária. Isto, por sua vez, nos estimula a ter uma melhor relação com a comida, o que evita transtornos como bulimia, anorexia ou ortorexia. É ideal para ter uma melhor base de cara para as próximas etapas de definição de volume.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: