Você Pode Ganhar Dinheiro Com A Responsabilidade Social?

Você Pode Ganhar Dinheiro Com A Responsabilidade Social?

a crise está A obrigar as empresas a estarem atentas a qualquer proposta inovadora que lhes suponha resultados económicos a curto prazo. Uma delas é a gestão da responsabilidade social. As empresas estão começando a descobrir que a solidariedade, o respeito pelo meio ambiente e o compromisso por parte da sociedade, não estão reñidos com o negócio. Senão todo o contrário.

É por esta razão, ser considerada uma marca socialmente responsável, com uma sólida reputação no mercado, começa a ser motivo de preocupação nos departamentos de marketing de muitas empresas. Levou tempo, colaborando com as empresas na gestão de sua responsabilidade social e sempre explico que ser socialmente responsável não tem por que estar bem disputado, com o objetivo de vender. Ora, ser socialmente responsável com o único objetivo de vender, é um bumerangue com uma carga de dinamite que pode destruir de um só golpe a reputação e a confiança em uma empresa.

  • 9# Um mesmo filtro para toda a conta
  • Andres Felipe Méndez
  • 79 Feliz Natal
  • Você pode fazer upload de fotos e vídeos do seu celular ou computador e compartilhá-lo com seus amigos
  • Busca conteúdo de qualidade externo
  • 1 A. Lista próprio

Dito de outro modo, o cidadão não espera que sejam só o Governo ou ONG que atendam as demandas sociais, mas que também pede para as empresas que venham a desempenhar um papel relevante neste sentido. Segundo o relatório, O cidadão português e a Responsabilidade Corporativa, da Fundação Adecco, quase a metade dos entrevistados (47%) é seletivo na hora de consumir.

Dito de outro modo, este percentual está começando a deixar de comprar marcas ou produtos ou aceder a determinados serviços, por considerar que não são respeitosos com o meio ambiente ou que violem algum direito fundamental. Este número aumentou consideravelmente em relação ao ano passado, quando atingiu 29,3%, o que nos leva à conclusão de que cada vez são mais os cidadãos que fazem um consumo crítico. Mesmo assim, poucas são as empresas que estão sendo capazes de gerir adequadamente a responsabilidade social na sua empresa e obter com isso o retorno esperado. Muitas ficam em puro patrocínio, doação sem sentido ou ações sociais de voluntariado esporádico dos empregados.

1. A responsabilidade social de sua empresa não pode nascer pensando em vendas ou apenas em vendas, porque se for bem feito, de forma organizada e honesta, ao final, resultam em uma melhoria de sua reputação e, consequentemente, vendas. Women’secret lançou uma linha de sutiãs para mulheres que sofreram a remoção do peito.

Não pensam no negócio, mas em ajudar seus consumidores. 2. Selecione o compromisso social mais adequado para a empresa e mais convincente para seus clientes. Se a sua empresa fabrica máquinas de lavar, esqueça-se de contribuir para a conservação das aves de rapina nos Pirenéus de Lérida. Muitas marcas vão subir ao carro da responsabilidade social de forma pouco coerente com a personalidade da marca e o seu negócio.

Pantene fabrica e distribui solidariamente perucas de cabelo natural através de doações de seus clientes, para ajudar as mulheres que perderam o seu por causa dos tratamentos contra o câncer. 3. Alinhe os objetivos sociais, com os objetivos de marketing. E isso só se consegue sentando na mesma mesa os responsáveis de recursos humanos, corporate e marketing.

A marca de sapatos Toms dá uns sapatos para crianças sem recursos por cada par de sapatos vendido. Patagônia propunha a seus consumidores americanos durante a Black Friday que não comprassem novas blusões da marca, mas que reciclaran as que já tinham. 4. Seja honesto e não hesite em comunicar os esforços da empresa, sobretudo suas conquistas e por que não, também admita seus erros, porque o mundo 2.0 a transparência e a honestidade são fundamentais.

5. Ouça seus consumidores. Ser responsável é uma decisão de negócio, mas uma marca nunca será socialmente responsável se os consumidores não pensam que é. 6. Tenha um bom cozinheiro. Recomendo fortemente que uma vez tomada a decisão de ser uma marca socialmente responsável, deixe ser aconselhadas por especialistas. Concentre os seus esforços no que realmente sabe fazer e deixe os cozinheiros não se tratar de cozinha. Uma estratégia de responsabilidade social bem gerido e bem implementada sobre a empresa a seus clientes e gera lucros empresariais (não duvidem). Sem esquecer que o objetivo final é produzir um benefício social.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: