Você É Bom Empreendedor?

Você É Bom Empreendedor?

Empreender não é simples. Para fazê-lo com garantias de sucesso é necessário determinar previamente as nossas aptidões, assim como da ideia de negócio que pretendemos colocar em prática. Questões que, a priori, podem ser mais complexas se nunca temos abordado um Plano de Negócio ou realizado um Estudo de Mercado. No entanto, existem ferramentas gratuitas que podem ajudar-nos a testar a viabilidade de uma ideia, antes de colocá-la em funcionamento.

Mesmo a provar a nós mesmos, com a intenção de identificar nossos pontos fracos e fortes na hora de empreender. Nós Nos referimos a este web site oficial lançada pela Direcção-Geral da Indústria e da Pequena e Média Empresa. Dispõe de até cinco ferramentas de uso gratuito e simples, e que nos ajudarão a cumprir os objectivos acima descritos.

Um total de 25 perguntas fechadas, distribuídas em sete aspectos: motivação, iniciativa e energia pessoal, capacidade de relacionamento, capacidade de análise, inovação e criatividade, perfil psicológico e propensão ao risco. Uma forma de autodiagnosticar nossas habilidades empreendedoras. Em função dos resultados, dão uma série de recomendações, para iniciar o projeto com uma base sólida. Outra das ferramentas disponíveis para esta plataforma é o DAFO (debilidades, ameaças, fortalezas e oportunidades), que permitirá ao empreendedor analisar a realidade do seu negócio ou marca, para poder tomar decisões futuras.

a Partir de ipyme (portal da Direção da Indústria e da Pme), destaca-se o SWOT como “um bom começo” quando elevamos um novo projeto da empresa, já que “ajuda a definir as estratégias para que isso seja viável”. Além disso, pode-se converter em uma ferramenta de reflexão sobre a situação de uma empresa já criada. O plano de negócios servirá, também, como um documento de referência para verificar os desvios que estavam ocorrendo durante a passagem do tempo.

  • 1 Origem do e-mail
  • 7: Praça de Espanha-Das-Neves
  • A empresa tem capacidade excessiva de produção
  • Gastão Cocchiarale – Daniel “Maguila” Puccio

As duas outras ferramentas que complementam o leque de opções para os empreendedores são o autodiagnóstico para aceder a novos mercados e a simulação de seu próprio projecto empresarial. Este último é um jogo de simulação de modelos de negócio referentes a determinados sectores de actividade, que permite ensaiar uma ideia para um negócio. A simulação se coloca como um jogo incentivado pela consecução de níveis de maturidade em gestão.

No que diz respeito ao acesso a novos mercados, é outro instrumento interativo capaz de dar um diagnóstico para as pequenas e médias empresas sobre a sua situação para iniciar sua abertura ao exterior. “Baseia-Se no preenchimento de um questionário sobre sete áreas-chave da empresa (estratégia, liderança e organização, de financiamento, de produtos e processos, marketing, inovação tecnológica e cooperação e parcerias”, explica.

Assim, muita juventude sul-africana, escolha fica parada até que encontra um emprego em uma grande empresa. A juventude sul-africana também apresenta deficiências educacionais: muitos abandonam prematuramente o sistema educativo. ] em 1984, a Garantia para a Juventude: evita-se que um jovem esteja a mais de 3 meses em situação de desemprego ou sem estudar. Nesses 3 meses após a conclusão dos estudos ou ficar desempregado, os serviços públicos de emprego fazem uma avaliação personalizada e oferecer-lhe uma solução.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: