Sete Chaves Para Que Os Conteúdos Virais Dependem Da Técnica E Não O Acaso

Sete Chaves Para Que Os Conteúdos Virais Dependem Da Técnica E Não O Acaso

Os conteúdos virais são uma das grandes incógnitas que subiram ao ar as redes sociais. Um fato que não é de estranhar quando alguns desses conteúdos cruzam o mundo a velocidades insólitas ou estão chamando a atenção de usuários em todos os meios, inclusive nas cabeceiras mais prestigiadas. Algo que acabou por prejudicar a eficácia dessas mensagens virais.

A imensidão destes conteúdos falsos reduziu a eficácia destes conteúdos massivos em 50% nos últimos três anos, tal como diz um recente estudo de BuzzSumo. Social currency: o Que de bom há em este conteúdo para mim (o usuário)? Ou seja, o benefício que obtém o usuário por consumir e compartilhar essa mensagem?

Este aspecto é crucial. Quando uma foto, um vídeo ou qualquer formato digital não traz um valor claro para as pessoas, é improvável que este se torne viral. É essencial colocar o usuário no centro da equação e dar-lhe um papel preponderante. Porque as pessoas não querem que as empresas lhes vendam um produto ou serviço, mas também conteúdos que eles se identifiquem por seu valor. Algo que desencadeará a comunidade a partilhar a sua mensagem e chegue a mais e mais pessoas. Onde apanhar o vírus, ou seja, qual é o público a que se destina.

É fundamental que uma empresa saiba a quem se dirige e que tenha hiper-segmentação do seu público. E é que os usuários e as empresas entendem -entendem errado, melhor dito – viral por uma publicação com milhões de visualizações, compartilhamentos ou likes. É fácil confundir o alvo em redes sociais de mais de 600 milhões de usuários, como Instagram, e pensar que, ampliando o espectro de ação, você terá um maior rendimento. A realidade não é bem assim.

Emoções: When we care we share. Ou em português: Quando algo é importante para nós, nós compartilhamos. No entanto, há que esclarecer este aspecto. A digitalização e o excesso de conteúdos provocou que o usuário de hoje seja mais imune às sensações. Por isso, não servem conteúdos light, deve-se elevar as emoções à décima potência. E uma chave a ter em conta: as emoções positivas são compartilhados 37% vezes mais que as sensações negativas. Público: Há um exemplo bastante interessante ligado à moda.

Quando se decide adquirir uma camiseta com uma mensagem controverso, não tem problemas em indicá-lo. Trata-Se de uma filosofia geral, mais ou menos aceitos socialmente, mas, ao fim e ao cabo exibe um pensamento social. Mas… e quando um adquire, meias extravagantes? Os meias são algo mais íntimo, que refletem a maneira de ser de cada um. Que vista uns Happy Socks ou meias executivos diz muito mais do que uma t-shirt com um texto ou uma imagem brilhante e colorida. No entanto, as empresas não devem apelar para o privado, o íntimo, mas o público, se o que procuram é tornar-se um fenômeno viral.

O comportamento é algo público, os pensamentos privados. Valor prático: Por que vivemos na época do click bait? Por sua praticidade. Um exemplo são as famosas listas. Por exemplo: Cinco lugares de sonho que você não pode perder este verão. Um clique. Nesta linha, os nossos conteúdos têm que ter um valor prático, algo que ajuda o usuário a resolver ou aprender sobre alguma coisa ou assunto.. Uma boa história, Um bom roteiro, um storytelling bem definido é fundamental para a obtenção de um conteúdo viral. O efeito acaso, na hora de gerar conteúdos virais quando falamos de empresas é algo utópico.

  • Linkedin: 86
  • Dolores Moreno. Diretora de Mulheres da CAM
  • 1 Negociações bilaterais de comércio
  • Desenvolvimento e aquisição da linguagem e da comunicação
  • Festival tag CDMX
  • Desde o dia em que se regista na plataforma, você poderá completar o curso em dois meses
  • 1 Protestos e bloqueios na capital
  • 13:45.- FUTEBOL, PREMIER league, MANCHESTER UNITED-EVERTON,

Um exemplo do valor de uma boa história é aquela campanha que levou a cabo a cadeia TNT na Bélgica para o lançamento do canal no país. Push to add drama conseguiu mais de quatro milhões de visualizações no YouTube no mesmo dia em que publicou o vídeo. Call to action: É importante provocar a interação do público que se interessa -de facto, o recomendável é que a mensagem esteja dirigida para seu público-alvo-. O call to action deve ser simples e rápido, e o melhor, se constitui um desafio. Conhecer estas sete chaves e projetar as campanhas publicitárias montadas a partir delas pode-se obter um efeito incrível, que escapa para além dos objectivos e das estimativas. Icebucketchallenge, when we care we share.

O jovem Iam Salamanca, que naquela época tinha 21 anos, havia se apaixonado à paróquia da Real Sociedade. Seu futebol elétrico desde o lateral fez com que o Clube se consagrando nele. Foi o início do pesadelo. Diego Alves ficará quatro semanas de baixa, depois de se confirmar que sofre uma ruptura fibrilar no adutor da perna direita. O goleiro brasileiro se machucou durante a primeira parte do jogo de sábado, contra o Rayo Vallecano. Joao Pereira estará três semanas de baixa, após os exames médicos a que foi submetido nesta segunda-feira.

Sergio Canales foi uma das novidades no sábado para jogar atrás de Jonas. Nessa posição, meia, deslumbrou o Racing de Santander. No entanto, o jogador de cantábrica agora tem outras exigências por parte de Miroslav Djukic com maior sacrifício defensivo. É a sensação do são paulo nas últimas semanas. Jonas está se tornando a crispación da torcida em gritos de encorajamento para o computador. O desempenho do brasileiro está acalmando o ambiente na capital do Turia.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: