Quatro Sevilhanas, Finalistas Do Programa De Empreendedorismo Turnê Mulheres De Coca-Cola

Quatro Sevilhanas, Finalistas Do Programa De Empreendedorismo Turnê Mulheres De Coca-Cola

Cada finalista receberá 3 meses de formação para obter o apoio e as ferramentas necessárias para colocar em prática a sua ideia, e em seguida contará com mais 3 meses de orientação para ajudá-lo a colocar em marcha o seu negócio. Semana Santa, romarias e feiras, explica Matilde Romero, de La Puebla del Río, que acrescenta: “A localização geográfica é o principal fator do cliente em potencial, as raízes e tradições da Andaluzia o cliente final está muito relacionado diretamente”. TURNÊ Mulheres é um programa de treinamento de Coca-Cola dirigido a mulheres que querem utilizar ou desenvolver uma ideia de negócio correlacionada com o sector da alimentação e bebidas.

O projeto é enquadrado no compromisso global ‘5by20’, por que a Coca-Cola se compromete a capacitar 5 milhões de mulheres para 2020 em todo o mundo. Em sua segunda edição, de 4530 mulheres de 162 povos e 47 cidades espanholas fizeram parte deste programa, que foi finalizado com a apresentação por parte dos participantes de uma ideia de negócio. Das 421 ideias apresentadas, dez se tornaram finalistas do projeto.

A diversidade, entendida como a inclusão de todo o tipo de pessoas através da igualdade de oportunidades, é uma das marcas de identificação da Coca-Cola. Em Portugal, a Coca-Cola apoia através de seus programas GIRA a determinados grupos que precisam de um impulso, apoiando a sua formação pessoal e profissional. Este é o caso de TURNÊ Jovens ou TURNÊ Mulheres.

A nível interno, a Coca-Cola conta com programas que promovem a igualdade de oportunidades e a diversidade de talentos entre seus funcionários. Neles se incluem medidas concretas que favorecem a inovação e o compromisso com o talento diferente. A diversidade faz parte do modelo de negócio da Coca-Cola, impactando desde a gestão de Recursos Humanos, até o conteúdo de suas campanhas de Comunicação e Marketing.

Mas isso é como enviar seus clientes para a concorrência!

Então, você aceita a publicidade de uma aplicação em outras aplicações? Sim, sim, é claro! Mas isso é como enviar seus clientes para a concorrência! Mais ou menos. Mas se você tem o jogador bem servido… Candy Crush, por exemplo. Você está jogando e se aparecer um monte de jogos semelhantes, mas eles sabem que o fazem muito bem, confiam na sua forma de trabalhar e não perder o cliente.

  • 6 Parque Linear Rio Grande
  • Solicita a venda
  • pode ser implementado com qualquer outro modelo de negócio por internet
  • 2 Ricardo La Volpe (2006)
  • Ady diz

Há uma economia muito grande pairando sobre o tema da publicidade. Você acha que é viável o uso de aplicações na educação? É claro que sim. O mundo está indo para lá. O livro não morrerá, e na educação infantil eu sou partidário de que as crianças menores de dois ou três anos, não tenham tanta interação com tablets e celulares. Tenho um filho de quase três anos e ainda olhamos de alejarle das apps. Queremos que tenha mais interação com o mundo real. Poderia prestar menos interesse pelo mundo físico e se tornar uma pessoa introvertida, na minha opinião. Tudo tem a sua idade. O que você acha sobre a dependência das novas tecnologias?

você Acha que às vezes deixamos de ‘viver’ para olhar para a tela? Tem gente que combina muito bem a tela e a vida, e a usa como algo positivo e construtivo. Sim, eu sou contra a televisão. Não interage, não fala e perde um tempo que poderia investir em outro fim com mais utilidade. Com os aplicativos é diferente. Muitas delas nos facilitam o dia-a-dia.

você tem interesse de alguma empresa, por sua app? As grandes empresas não se interessam pelas apps, mas sim pela companhia em questão. O e deu-se o caso? Sim, duas ou três vezes. Não vou dizer nomes. Falamos, mas acreditamos no que fazemos e queremos ser uma equipe.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: