Por Que Escolhemos The7?

Por Que Escolhemos The7?

A: O nome do site, coloque o que quiser que tenha o seu blog (menos de 60 caracteres). B: Uma descrição do site, para poder ser, que seja curta (menos de 140 caracteres). C: Configurar o fuso horário onde se encontre. D: O formato de data personalizado. Também podemos personalizar a hora, mas em raras ocasiões, costuma ser mostrado aos visitantes. A seção “Gravação” da nossa nova plataforma, poderíamos modificá-la, mas também deixá-lo como padrão não é ruim. A: nós Devemos mudar a opção padrão “Texto completo” a “Resumo” para evitar que os robôs possam scrapearnos (copiar) todo o conteúdo do feed.

B: Devemos verificar se esta caixa de seleção NÃO está marcada, para que o Google e os outros buscadores indexam seu website. Agora vamos avançar até “Comentários”. Desta vez, vamos alterar apenas três caixas de seleção, já que a intenção é instalar e configurar os clientes do plugin do Disqus. Depois de marcar a primeira caixa de seleção e desmarcar as duas caixas de seleção do muito atencioso e simpático caixa (anteriormente marcadas), podemos avançar para a próxima seção. “Mídia” é a função que controla as subidas.

A: Deixamos o campo “Salvar os arquivos enviados em esta pasta” vazio, ou seja, apagar o seu conteúdo. B: Desmarcado a caixa de seleção para que as subidas se organizem na raiz da pasta UPLOADS. Ao criar um blog, devemos ativar a opção “Nome entrada” para que as URLS sejam construídos da melhor forma possível para o português e para o SEO do site.

Com isso, teremos a configuração básica do nosso WordPress, e já podemos começar a dar forma ao nosso blog usando plugins e tema que você deseja. Na Internet existem centenas de milhares de themes para WordPress. Alguns são gratuitos e outros são Premium, mas graças a esta grande diversidade, podemos dizer que, sem a necessidade de saber programar podemos dar-lhe qualquer aspecto da nossa plataforma. Ainda existem temas que são tão potentes que nós podemos dar-lhe a aparência que queremos para nosso site através de um assistente, sem necessidade de themes filhos nem de tocar numa única linha de código. No repositório de temas gratuitos para WordPress. No ThemeForest (sempre themes Premium).

Themes Premium que tem uma versão gratuita no repositório do WP. No nosso caso, para este blog recém-criado, vamos usar como exemplo o theme The7, um tema que é Premium e que se pode comprar e fazer o download do ThemeForest ⇛ O porquê escolhemos The7? Porque, sem dúvida, é um dos temas mais potentes que existem, e um dos que mais se deixa personalizar, e apesar de não ser dos mais leves também não é dos que consomem mais recursos.

  1. Assinatura ou assinaturas
  2. Experimentar a medição dinâmica
  3. Facilita a negociação com os fornecedores
  4. Só aumetarás um número
  5. 2 Corpos de bombeiros
  6. Um talento com ‘DNA verde’

Uma vez que o download do theme e você descompactar o pacote completo, vamos enviá-lo usando o gerenciador de arquivos do WordPress. O processo de download não se pode documentar, já que, a partir de cada origem, o processo é diferente e cada theme vem “empacotamento” de uma forma diferente. Ainda assim, em todos os casos, devemos obter um arquivo .ZIP que nos deixe enviá-lo através do gerenciador de plugins do WordPress.

Uma vez que temos o theme mais ou menos definido (ou seja, quando já tenha algo de forma), avançamos para a próxima etapa, onde teremos que instalar uma série de plugins recomendados para ter uma boa base. Este tema de plugins é muito complexo para os que não têm experiência suficiente, e a razão é simples: existem muitos tipos de plugins.

Quando um usuário de WordPress é iniciante pode ter problemas para escolher as melhores opções, ou pelo menos as opções que mais se aproxima das suas necessidades. Além disso, devemos ter em conta que os plugins consomem recursos e que quanto mais plugins instalemos a, mais recursos do servidor consumirá nossa instalação. O processo de download não se pode documentar, já que, a partir de cada origem, o processo é diferente e cada theme vem “empacotamento” de uma forma diferente. Ainda assim, em todos os casos, devemos obter um arquivo .ZIP que nos deixe enviá-lo através do gerenciador de plugins do WordPress.

Aqui é onde tudo muda e nada segue regras pré-definidas: cada tema é diferente, por isso que a configuração aplicada a um modelo pode ser que não se encontre em outra. O que quer dizer isso? Muito simples: vejamos dois exemplos de configuração de themes para WordPress completamente diferentes e ver como eles diferem totalmente um do outro.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: