Os ‘tupper Beauty’ Se tornar Moda

Os ‘tupper Beauty’ Se tornar Moda

Alguém bate à porta. Uma mulher com uma pasta cheia de cremes e maquiagem entra em casa para oferecer um passo a passo gratuito de cuidados da pele a um grupo de amigas que espera com impaciência. Não é uma cena da série ‘Mad Men’ em Nova York nos anos 60. Trata-Se de uma situação cada vez mais frequente durante todo o fim-de-semana em nosso país. A essência desses ‘beauty’ encontros é exatamente a mesma que, há décadas.

Um bom dia, um conhecido ou familiar propõe a participar de um curso para tirar partido. Assim o conta Laura López, uma recém-licenciada em Arquitectura de 24 anos. Hoje, na hora de escolher seus cosméticos, Laura sempre chama a sua consultora. Sara Graça, da mesma idade que Laura, conta que se acoplou com o ambiente da primeira reunião a que assistiu.

  • 4 Zona de conservação da pesca
  • Crie o seu logotipo e todo o material incorporado
  • Ulrich, Dave & Zadunaisky, Gabriel. (1997). Recursos humanos na liga dos campeões. Edições Granica S.
  • 18:41 h.Lopetegui: “Não está Morata mas com certeza tiraremos um computador com garantias”
  • Canais de Distribuição e Venda
  • Que características devem ter as máquinas dependendo da roupa a costurar

as Suas possibilidades de negócio também são responsáveis pelo sucesso recente. Sabem as consultoras de beleza, ou seja, as vendedoras-assessoras da marca. Como clientes, elas são também cada vez mais jovens. Segundo a Associação de Empresas de Venda Direta (AVD), em 2013 aumentou em 10% o número de crianças com menos de 30 que se lançaram a empreender nesse setor.

Agora se coloca compaginarlo com o seu trabalho atual para obter rendimentos extra.

Carlos durão Barroso, presidente da AVD. Passar de cliente a vendedora é rápido, e essa é uma das chaves do negócio. Na terceira reunião, de uma famosa marca de cosméticos, Ester Romano, informática de profissão, de 35 anos, já fazia suas primeiras experiências como conselheira de beleza. Agora se coloca compaginarlo com o seu trabalho atual para obter rendimentos extra. Na escala mais alta do pessoal que se dedica a este tipo de venda está Mª Jesus López, diretora executiva de uma das marcas líderes do setor após 13 anos na empresa.

Além disso, sustenta que “para quem quer trabalhar na venda é uma boa saída econômica”. Umas e outras têm encontrado o seu caminho, bem curtindo periodicamente de uma beauty party ou ganhando a vida com elas. O que está claro é que algo está mudando a maneira de investir o tempo, o dinheiro e o lazer. Quando se fala de venda directa ao domicílio, como Foi a primeira empresa a introduzir o negócio em Portugal, lá pelo ano de 1966 com o slogan ‘Ding dong, a Avon chama à sua porta’, que deu a volta ao país durante anos. Seu fundador, David McConnell, começou vendendo livros nos Estados Unidos no final do século XIX, porta-a-porta, junto com os que regalava um perfume.

Logo se deu conta de que a fragrância teve mais sucesso que as novelas e decidiu mudar de mercadoria. Hoje contam com mais de seis milhões de distribuidores em mais de 100 países e lutam contra o câncer de mama e a violência de gênero. Em 1978, a sueca Oriflame veio para fazer companhia a Avon graças às Parties Plans (reuniões com amigas) com uma muito reduzida linha de produtos. Atualmente lança um catálogo de produtos a cada três semanas e acumula 800 referências. Ana Pedro, diretora de Marketing da empresa.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: