Os Óculos De Hawkers, Escapam Entre Os Grandes

Os Óculos De Hawkers, Escapam Entre Os Grandes

O que fizeram foi começar a revender óculos Knockaround, que era outra marca de empreendedores criada em 2005, em San Diego. “Pareceu-Nos um produto a um preço incrível. E por costume, preferimos pedir perdão do que permissão”, diz Perez. Mas a marca americana apenas chegava à Europa, e no final do verão de 2013, os caras Elx lhes foram vendidos mais de 150.000 óculos, tudo o que eles puderam fornecer.

“nós Fomos para San Diego, e nos deram a distribuição europeia”. A essas alturas, a aplicação móvel já lhes tinha esquecido. Todos os seus recursos estavam centrados em como vender melhor os óculos. Por exemplo, investindo em publicidade do Facebook “com alguns bônus que compramos pela internet”: a filosofia era a de máximo resultado com o mínimo de recursos. “E com tudo o que aprendíamos, fomos Knockaround a plantearles mudanças para melhorar o design, a qualidade.

  • 2 Herança política
  • , 19 de abril de 2014
  • Ganhar dinheiro com um blog
  • Busca fornecedores de qualidade para as matérias-primas
  • Blog que gera receitas por publicidade
  • Focados no coletivo a quem te diriges
  • Sergio Sánchez: O outro colegiado que jogou com Boston
  • 1 Campanhas contra os insurgentes em 1820 6.1.1 A Constituição espanhola restaurada

Não aceitaram, mas deixaram-nos criar uma marca nossa em paralelo. E assim continuamos vendendo Knockaround e lançamos Hawkers”. Perez explica que foi para a China em três meses, “não tinha nem idéia de fabricação, visitei, no mínimo, cinquenta fábricas”. O dia 11 de 12 (dezembro) do dia 13 (2013) venderam as primeiras Hawkers, a 20 euros, através da internet. Modelos de armações populares, com as combinações de cores e cristais que já usavam os surfistas australianos três décadas atrás.

“nós Não inventamos nada, só o temos de volta a colocar de moda”. Para os operadores logísticos óculos “são um doce: movemos muitas unidades, e pesam e ocupam pouco”. Mas segundo se interpreta do relato de Pérez, o verdadeiro lucro da empresa é ter sabido espremer até a última gota a estratégia de publicidade nas redes sociais.

“Naquele verão de 2013, conseguimos converter Knockaround em uma marca muito legal no Facebook. Então, havia muito poucas marcas fazendo publicidade em redes, e essa ferramenta dava problemas. Mas como não tínhamos dinheiro, soubemos tirar a ponta” (por exemplo, detectaram que o algoritmo não dava os mesmos resultados de acordo com as variáveis -segmentação de públicos, duração da campanha, orçamento e aproveitaram).

A teoria de Pérez sobre os negócios na internet diz que as barreiras de entrada não estão no primeiro degrau (“na internet é fácil vender pouco”). “Na segunda etapa você descobre que seu público-alvo já o tem, e que para crescer cada vez há falta investir muito mais.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: