O Magnata É O Perfeito Anfitrião

O Magnata É O Perfeito Anfitrião

A verdade é que Richard Branson não é ser um homem extravagante, quando se trata de coisas materiais. Então, sem saber como terminar a frase, pegue sua placa cabeça entre as mãos. Refere-Se a um jantar com o príncipe Carlos, em que ele estava sentado na mesa principal, entre Camilla Parker Bowles e Heidi, uma encantadora namorada do piloto de fórmula um David Coulthard. A diplomática classificação de Tim Evans é que um e outro se alimentam entre si. Tudo isso de fantasias e de minar a gente não é, dito de outra forma, mais do que “um prolongamento da sua timidez”.

A verdade é que ele não tem nenhuma teoria sobre isso. Joan, que leva seis anos e lhe deu três filhos (a primeira, Clare, a que puseram o nome da tia de Branson, morreu quando ela tinha apenas quatro dias), é sem dúvida alguma o seu motor. Ela constitui, de acordo com a maioria das pessoas que conhece, em ambientes sociais, a mola da vida de Branson, como também o são seus filhos, que se sente tão manifestamente orgulhoso.

Voltamos a nos ver no domingo, no jogo de cricket. De acordo com o que foi prometido pelos organizadores, é uma festa o mais comum, até em cima de crianças, com um castelo infantil, desses insufláveis, no caminho de entrada para a propriedade. Sua família anda por aí misturada com os convidados: Holly, Sam e, naturalmente, Joan. O magnata é o perfeito anfitrião, vai buscar os copos de café, traz para todo o mundo os pratos com a comida e grita como o que mais uma bola desvia em direção aos espectadores.

No final acabou por se sentar para poder comer alguma coisa, com uma garrafa de vinho branco na mão e uns copos de plástico na outra. Muitos NT, diria, que é a nova bebida à base de vodka e ginseng que a Virgin acaba de trazer ao mercado. À medida que avança a tarde, começo a pensar no que tenho de ir embora, mas os convidados ainda andam passeando por lá.

Branson se levanta de um salto para se apresentar.

Alguém que acabou de entrar para a festa abre caminho até sua mesa e lhe apresenta a sua namorada, uma norte-americana de cabelo longo que chegou esta mesma manhã em um voo de Nova York. Não, não tem voado com a Virgin, apressa-se a acrescentar. Branson se levanta de um salto para se apresentar. Todo mundo quebra a rir à gargalhada limpa, graças também aos que estão um pouco mais alegres. Mas o copo de Branson, eu me dou conta, está sem tocar.

  • 2 Crise, sobrevivência e helenização do Império
  • Vendas de cosméticos (força comercial externa/networking)
  • Montyons Prizes
  • 3 – Desvantagens dos Negócios on-line ou Negócios pela Internet
  • Acreditação da Entidade Mexicana de Acreditação (EMA), como
  • 1 Capital do Equador, quito

Dou fé de que um truque de magia, no momento certo pode mudar o mundo; a atitude de uma criança com um problema, a atitude de uma pessoa que quer assinar um contrato e não está segura. A chave é saber qual é o momento em que você deve atacar com a magia.

O poder de sugestão da magia. A Cada quinta-feira fazemos magia na unidade de oncologia infantil do hospital Vall dHebrón. Um dia eu fui para o quarto de um menino que não queria tomar a medicação porque tinha gosto ruim. Nem o médico, nem os pais o consegúian. E eu lhe disse: “esta barita é mágica, o

< / p>”, e o menino respondeu:“a Fanta de laranja”, então ele pegou e disse: “tendes-me enganado, eu vos pedi que tivesse sabor a laranja e me fizestes de limão”. A magia tem mais poder do que a gente pensa. Quais são os truques de magia que prefere?

Os que são limpos, onde não tenha que manipular muito. Considero que a magia tem que ser o mais natural possível. O que gosta de magia para os adultos? A magia close-up, ou seja, a de perto, em que você tem que se aproximar da pessoa e colocar as cartas na frente da cara. Em contrapartida, as crianças são mais exigentes, gostam de fazer magia, mas tenho espectáculos para todos os públicos. Você costuma revelar seus truques? Nunca na vida, eu teria que te matar!

Joana

Os comentários estão fechados.
error: