No Entanto Algumas Partes

No Entanto Algumas Partes

Este artigo é sobre a definição de empreendedor na economia. No entanto algumas partes, principalmente a seção de características do empreendedor, referem-se, basicamente, à definição geral. Deixo alguns endereços onde mencionam o conceito de teleemprendedor. Agradeço a atenção e espero não ser imprudente com esta sugestão. Eu acho que você deveria ligar mais estes termos ou explicar a diferença entre empreendedor e empresário.

Sinceramente, acho que não há diferenças semânticas entre empreendedor e empresário, para que ambas as entradas devem fundir ou redirecionar a partir do “empreendedor” para a entrada de “empresário”. Bom, embora a opinião do anterior usuário eu achei estranha, não deixa de ter razão no fundo do assunto. enquanto que o empresário se ocupa de conceitos de negócio já definidos. Quaisquer que sejam as deficiências encontradas nestes dois artigos Empreendedor e Empresário, e suas diferenças de abordagem, são conceitos diferentes, e, portanto, devem ter artigos separados.

Me parece que o artigo foi escrito como uma definição de dicionário. Ele dá muitas voltas para a definição e estende-se muito na etimologia do termo. Acho que a maioria das pessoas que buscam informações sobre “empreendedor” ou “empreendedorismo” buscarão material do ponto de vista econômico e não tanto do ponto de vista lingüistico.

  • Começa a enviar pedidos de amizade
  • Média de capital: 100 000 / 300 = 333,33
  • Não atua sobre o seu ambiente, já que só reage quando se vê pressionado pelo mesmo
  • Cuidado de animais de estimação
  • 24 janeiro, em 2016, às 2:16 am

Se a sua idéia é a venda de produtos físicos através de uma loja online, à margem dessas idéias eu faria seria verificar se há empresas vendendo isso já na internet. Observa colocando as pesquisas que fariam os usuários no Google, para ver quem vão para os resultados orgânicos e também para os de pagamento.

Lá você pode medir o nível de sua competência: se há muita é que isso funciona. Mas cuidado, se há muita e muito forte… talvez seja uma bobagem tentar entrar lá. Quais os meios existem para vender pela internet? A venda online tem um alto componente de confiança e reputação, sem isso não há vendas.

São muitas as razões p’or que na maioria dos casos, ter um site ou blog gratuito desse estilo não se compensa, neste outro artigo eu vou explicar mais a fundo. Para ser honesto, é difícil vender um serviço a um preço fechado. O mais habitual é que tenha um preço por hora (mais ou menos) e que realize um orçamento em cada caso. Sendo assim, se vai integrar um formulário de contato no seu site ou blog, e atender o cliente quando se interesse pelo seu serviço.

Normalmente os themes vêm com uma opção de tipo de página “Contato”, a qual se inclui um formulário do próprio theme. Se não é assim, você pode usar o Contact Form 7, um plugin muito simples para inserir formulários. Na venda de produtos físicos, também é possível atender cada pedido, um a um, por e-mail, mas se é um projeto de venda online seria uma loucura esse procedimento. Aqui recomenda-se uma loja online, na qual você tem produtos para vender com o seu preço, a sua imagem e sua descrição, facilitando a compra para o usuário com um carrinho e uma passarela de pagamento.

Olho, eu sempre digo que ter uma loja online não é difícil, o mais complicado é conseguir as fotos dos produtos e também a gestão logística de remessas. O que é a plataforma tecnológica, hoje em dia não é problema. Há muitas opções, eu, pessoalmente, trabalho e recomendo com Woocommerce.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: