Movistar, Zara, O Banco Santander… Estas São As 30 Marcas Portuguesas Mais Valiosas De 2018

Movistar, Zara, O Banco Santander… Estas São As 30 Marcas Portuguesas Mais Valiosas De 2018

os Seus logos soam mais além de nossas fronteiras, gerar valor e riqueza para o país. Em alguns casos, não são precisamente as que mais despertam simpatias entre os clientes, mas o seu valor de marca é indubitável. A Interbrand elaborou uma lista das 30 marcas portuguesas mais valiosas do ano passado: um exclusivo mostrando o que há amadas e odiadas em partes iguais: bancos, companhias de seguros, energia, empresas de moda, cerveja ou cadeias de supermercados.

a Interbrand é uma empresa de consultoria de marcas líder a nível mundial que conta com escritórios em mais de uma vintena de países e que a cada dois anos, publica uma análise com as melhores marcas em Portugal. As examina em função de sua força financeira, seus serviços ao cliente e as possíveis ganhos futuros decorrentes da marca. Estas marcas, embaixadores do nosso país, “se enfrentam dia-a-dia por uma metamorfose” e tentam transformar “para ser capaz de antecipar as mudanças e contribuir para o crescimento do negócio”, de acordo com Nancy Villanueva, diretora da consultoria. A empresa que lidera a lista é Movistar (mantém seu posto), cujo valor foi aumentado em 5%, em 2015, graças “à sua transformação digital”.

a operadora continua no pódio de uma das marcas portuguesas mais conhecidas em todo o mundo: a Zara. A assinatura da cadeia Inditex é 23% mais valiosa que em 2014, de acordo com esta seletiva lista. A consultora destaca-se a sua “estética específica”, que conseguiu democratizar a alta-costura.

apesar de que durante os anos de crise suscitam um certo sentimento de aversão entre muitos espanhóis, as instituições financeiras de nosso país continuam sendo marcas valiosas, respeitadas fora e que geram um valor dentro de casa. O Banco Santander ocupa o terceiro lugar do pódio da Interbrand, com um aumento de 24% em seu valor. A consultora destaca-se a liderança de seu presidente, Ana Patricia Espólio, bem como “os esforços do banco para transformar-se” e a reestruturação de sua cúpula diretiva. Do BBVA (em quarto lugar), destaca-se “a transparência de seu modelo de gestão e de negócio” e a visibilidade que conseguiu graças a suas últimas campanhas comerciais (e que lhe fizeram ganhar em valor).

Hoje vale 16% a mais que no ano passado. Também não falta a presença das seguradoras na lista das empresas melhor classificadas de nosso país, onde se destaca o nono lugar da Mapfre. As marcas de moda responsáveis por muitos dos assentos desta academia de ilustres. A maioria pertence ao império Inditex. O valor de marca Bershka, que já escalou até o quinto lugar, subiu 30%, graças ao que conjuga “moda, música e arte de rua”, segundo a visão da consultoria. Desigual entra pela primeira vez na lista exclusiva de Interbrand, precisamente pela sua estratégia focada em vender roupas “para ser diferentes, desiguais”.

  • Edição de imagens: Picsart
  • Quais são as principais diferenças entre uma faculdade e uma universidade
  • 15 h. Sturridge prefere o Inter de Milão
  • As melhores apps para ir à praia “
  • Latex e couro para as melhores curvas
  • HÉRCULES L’HOSPITALET CLUBE * – *
  • Controlar um elemento imprescindível para a produção
  • Heineken: envolve a seus consumidores

Também Seat e Fundo entram pela primeira vez no relatório. As empresas energéticas nacionais também estão quase todas representadas. A Repsol ocupa o sétimo elo desta cadeia de valor, seguida de Iberdrola. Nos últimos lugares estão Gás Natural e Endesa. Mercadona, em décimo, O Corte Inglês (13) e Dia (15) são os supermercados mais valiosos para o dia de hoje. A cadeia valenciana de supermercados entra pela primeira vez no top 10 da consultoria “graças ao crescimento experimentado nos últimos dois anos”. Agora vale um 18% a mais que em 2014, como o Dia, que conseguiu “mudar sua estratégia de comunicação” nos últimos três anos e ganhar bem em valor.

Pelo contrário, o valor de marca do El Corte Inglês caiu 9%, “embora menos do que em anos anteriores”, e continua dentro da lista. Dentro do setor de consumo, a lista inclui as marcas de cerveja Mahou, Cruzcampo e São Miguel. As cervejarias nacionais são marcas que geram valor e contribuem para a riqueza nacional. Como denominador comum, a Interbrand, destaca-se a inovação, o lançamento de novos produtos ao longo do ano passado e suas respectivas estratégias de marketing. O esporte também gera valor, sobretudo quando move legiões de fãs em todo o mundo. O Real Madrid e o Barcelona são os dois únicos clubes incluídos no ranking. Independentemente das mudanças, bem sucedidos ou não, o técnico merengue, o clube presidido por Florentino Pérez vale mais 13%. Com o número 20, adianta-se na lista o time catalão, dois postos atrás. Ambos lideram o futebol europeu”.

O chamam de “edge computing” e descreve um modelo baseado no processamento de informação e recolha de conteúdo para aproximar-se em maior medida com as fontes desta informação. Uma maior conectividade e a redução da latência e contribuir assim para o aparecimento de modelos distribuídos. As empresas devem começar a usar padrões de projeto na extremidade de suas infra-estruturas informáticas. Graças a isso, podem explorar um modelo produtivo não centralizado. “A tecnologia baseada na nuvem pode ser usada para criar um modelo produtivo orientado à prestação de serviços”, afirma.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: