Joan Coscubiela: “O Independentismo Tem Exercido, Às Vezes, A Intimidação Emocional”

Joan Coscubiela: “O Independentismo Tem Exercido, Às Vezes, A Intimidação Emocional”

Entre as muitas imagens que deixou o álbum da onda de última legislatura catalã, uma das que teria que localizar nas primeiras páginas tem como protagonista a Joan Coscubiela. Há que retroceder ao passado 7 de setembro, segundo dia da plenária do Parlamento em que se aprovaram as denominadas leis de desconexão.

Apesar de sua discordância com a unilateralidad do Govern de Puigdemont, a resposta do Executivo de Rajoy também não obtém sua plácet. O ex-deputado acredita que o Governo tentou impedir o referendo com uma mentalidade do século XX e que se inventou um artigo 155 da Constituição “, que não existe no conteúdo que lhe deu”.

Para Coscubiela, a estratégia do PP, ao que parece, em alguns momentos, a de buscar “a derrota total das forças independentistas e sua humilhação”. Além disso, e apesar de o livro não aparece, não compartilha o discurso do Rei Filipe VI do passado 3 de outubro, “uma reafirmação dos poderes estatais pouco empática”, segundo comenta a este jornal. Em Empantanados, Coscubiela lança alguns dardos CUP, um partido que diz que, em vez de nova política, representa “a velha tática do esquerdismo impostado”. O ex-porta-voz de CSQP reconhece que em seu governo de coalizão tinha uma “vontade louca” de terminar uma legislatura que se lhes fazia “longa e humanamente insuportável”.

O paroxismo que tem despertado o procés “tem encorajado os mais intransigentes”, considera o ex-líder sindical, que detecta o ressurgimento da extrema-direita espanhola e de um nacionalismo catalão racista e classista. Do mesmo modo, considera-se que está apto força uma defesa tradicionalista das estruturas sociais e políticas conhecidas que identifica como “neocarlismo”. Refere-Se a “algumas idéias da CUP de comarcas ou de Carles Puigdemont”, como as alusões aos Países Catalans ou certas críticas à União Europeia. Partidário de um Estado federal, com poderes assimétricos e de um referendo acordado na Catalunha, o ex-porta-voz de CSQP reconhece que nenhuma dessas duas opções políticas tem margem para desenvolver a curto prazo. Por isso, acredita que a decisão do pleito catalão deve começar com a “busca de microsoluciones”, como a melhoria do financiamento, uma maior soberania fiscal ou cancelamento do elevado grau de endividamento.

Validade (relativo ao emissor): avalia-se o emitente é confiável ou pode fornecer informação não válida (falsa). Tem que ver se os indícios devem ser consideradas na reavaliação das expectativas, ou devem ser ignorados por não ser indícios confiáveis. Valor (ativo intangível volátil): A utilidade que tem essa informação para o destinatário.

A história da informação está associada à sua produção, tratamento e transmissão. Séculos V a X – a Alta Idade Média. O armazenamento, acesso e uso limitado das informações é realizado nas bibliotecas dos mosteiros de forma amanuense ou manual. Século XII. Os Incas (Peru) usam um sistema de cordas para o registro de informação numérica chamada por Diante, usado principalmente para contar gado.

  • 2 A importância da endeblez do eu infantil
  • Análise on-line
  • Orientação dos consumidores (para publicidade dos vendedores)[81]
  • 11 Problemas com o Firefox no Mac OS 10.4

Século XV – Idade Moderna. Com o nascimento da imprensa na Europa (Gutenberg), os livros começam a ser fabricados em série. Surgem os primeiros jornais. Século XX. 1926. Inicia-Se a primeira retransmissão de televisão que afetará o manejo e tratamento da informação com grande impacto nos meios de comunicação social durante todo o século xix.

Século XX. 1940. Jeremy Campbell, definiu o termo informação a partir de uma perspectiva científica, no contexto da era da comunicação eletrônica. Século XX. 1943. O austro-húngaro Nikola Tesla inventou o rádio, embora inicialmente disse invenção é atribuída a Guglielmo Marconi e a patente não se reconhece a seu autor, até os anos 1960 . Século XX. 1947.Em dezembro, John Bardeen, Walter Houser Brattain e William Bradford Shockley, inventam o transístor.

] Acaba de dar a segunda base da revolução das tecnologias da informação e da comunicação: a aplicação da Álgebra de Boole, será o fundamento matemático para industrializar o processamento de informações. Nasce, assim, a Ciência da Computação ou Engenharia da computação. A nova revolução econômica está servida.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: