“Hoje O Risco De Bolha Está Longe”

“Hoje O Risco De Bolha Está Longe”

O encarregado de quebrar o gelo foi o professor Gonzalo Bernardos, diretor do Mestrado em Assessoria, Gestão e Promoção Imobiliária da Universidade de Barcelona. O professor Bernardos falou das tendências que se perfilam no mercado imobiliário em nosso país para o próximo ano. Em relação ao processo catalão, Bernardos acredita que “com a independência, a economia para a Catalunha seria terrível: transferência da população, de empresas, cercado, desvalorização da moeda, etc.”.

Acredita que “o principal prejudicado seria Catalunha, mas que também afetaria o conjunto de Espanha. Não há boas perspectivas do mercado se a independência é proclamada”, concluiu o professor Bernardos. Por sua parte, Beatriz Toribio, responsável por Estudos de Fotocasa, aproximou os participantes da realidade de moradia com sua palestra Cinco perguntas-chave no mercado imobiliário. Em sua exposição, respondeu às seguintes questões: o que dirigir-se para uma nova bolha imobiliária? o que está acontecendo com os preços? você está mudando a mentalidade dos espanhóis sobre a habitação?

quem está comprando habitação? Respondendo à pergunta de se o mercado imobiliário está se recuperando, Toribio disse que sim. Em relação ao tema da bolha imobiliária, Toribio coincide com Bernardos em que não há risco, por agora, de uma nova bolha imobiliária. Responsável por Estudos de Fotocasa explicou que “o aluguel ganhou terreno e estamos assistindo a uma mudança de mentalidade, mas isso não significa que Portugal continua a ser um país de proprietários”. Durante o evento também houve momento para a troca de opiniões.

Fotocasa organizou uma mesa de debate para tratar um tema tão relevante como qual é a posição que o cliente dentro da estratégia de marketing das empresas. Em poucos anos passou de colocar foco no produto a centrar os esforços no conhecimento dos clientes e as necessidades reais que estes exigem. Você é o cliente no centro das estratégias de marketing do setor imobiliário?

  • O modelo de negócios de marketing de rede
  • Ensaio: uma técnica memorística que supõe a repetição do material a lembrar-se
  • 2 Relação baseada na persuasão
  • Vale para tudo: blogs, lojas online, redes sociais, etc
  • Informação e comunicação multimédia

Como mudaram e vão mudar os processos de comunicação que mantemos com eles? O debate foi moderado por Mônica Carillo e participação de três especialistas no assunto. Por um lado, participou Olga Sala, diretora de Marketing e Comunicação de Monapart, uma rede de agências imobiliárias boutique, com presença em Alicante, Barcelona, Lisboa, Madrid, Palma, Penedès, Tarragona e Valência.

Sala explicou sua experiência com Monapart, onde estão realizando uma estratégia inovadora do ponto de vista da comunicação e do marketing, trabalhando muito estreitamente a relação são os seus clientes. Também participou do debate, David Soler, assessor de emarkeging e eBusiness além de dirigir a pós-Graduação em Gestão de Marketing Digital e o Programa Executivo em Marketing Digital e e-commerce em EADA Business School.

Soler afirmou que “não há que pensar na relação com o cliente de forma pontual”. Na categoria Inovação Imobiliária, dirigida às iniciativas privadas de âmbito imobiliário que tenham contribuído caráter inovador e dinâmico para o setor, o vencedor foi Mutuum Air Lock, vencedor por seu projeto de chaves virtuais.

Na categoria Empreendimento Imobiliário. Eduardo Molet, vencedor por seu projeto de aumentar vendas com estratégias de marketing de guerrilha. Fotocasa Real Estate Conference acabou com um broche muito especial, a conversa de Pedro Garcia Aguado: A estratégia do camaleão: como aprender e adaptar-se à mudança. Os participantes puderam ouvir os aprendizados de Pedro Garcia Aguado, um dos coah mais famosos da televisão em Portugal, graças aos programas de Quatro Irmão Mais velho e O Acampamento. Garcia Aguado falou a partir de sua experiência de superação e do trabalho em equipe com exemplos muito claros de aplicação ao mundo empresarial em que nos movemos dia-a-dia. Ainda não há comentários.

Mas não tem sido assim. O segundo ato mostra-nos a Portela procurando um apoio para compensar a baixa de Bertomeu, sobretudo no terreno das idéias. E o encontra em January Querejeta, presidente do Vitoria/Tau Cerâmica. O perfil de Querejeta é nítido: Uma brutal capacidade de trabalho, nacionalista convicto: a Sua nacionalidade, Tau Cerâmica.

neste número do passaporte, não deve colocar nacionalidade espanhola: Deve colocar: NACIONALIDADE: VITORIA/TAU CERAMICA. Querejeta vai em função do bem de sua equipe. Pois bem, Portela pessoas as assembléias CPF e lá se apoiava cada vez mais em Querejeta. Essa relação é agora quebrada, mas durante anos era assim.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: