História Da Internet Na Bolívia

História Da Internet Na Bolívia

A história da internet na Bolívia tem sido parte de várias pesquisas sobre o tema, como uma forma de medir a penetração do uso de tecnologia no país. O ente regulador da Internet na Bolívia é a Autoridade de Telecomunicações e Transportes (ATT) dependente do Vice-ministro das Telecomunicações, que por sua vez depende do Ministério de Obras públicas, Serviços e Habitação.

O domínio de topo (ccTLD) para Bolívia .bo, e é administrado por NIC Bolívia, no âmbito da Agência para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação na Bolívia (ADSIB). No final da década de 80, começa o interesse pelas redes informáticas, na Bolívia. 1988: O avanço da tecnologia levou o uso do celular para a transmissão de dados.

  1. Evita plataformas gratuitas que não satisfaçam os padrões mínimos de qualidade
  2. Segmentar suas campanhas de marketing, agregando valor em cada etapa
  3. 2 – As redes sociais de fotografia
  4. ANÁLISE FODA
  5. Configurar a parte básica de sua ferramenta para criar o BOT: – Os Administradores de seu BOT
  6. Determinação de canais de redes sociais por objetivo
  7. 9 Governo provisório de Mariano Herança Zevallos
  8. Calcula a frequência de suas publicações

1989, (2 de fevereiro): 1.ª Acesso à rede na América Latina e o Caribe, realizada em México. Introdução da Internet para a Bolívia. 1.ª Acesso na Bolívia desde a UMSA (cidade Da Paz) com o projeto “Rede Boliviana de Comunicação de Dados Bolnet”. O objetivo de Bolnet e a UMSA foi ligar a Bolívia ao mundo através da Internet; não foi somente uma aposta tecnológica, mas também de conhecimento, uma ferramenta acadêmica que possibilita o acesso a bibliotecas do mundo. De acordo com Sergio Touro, ex-diretor de DSIB, um recurso muito importante para o projeto Bolnet, foi a introdução de capacidades de bolivianos exilados no governo ditatorial de Luis García Meza, eles foram adaptando-se ao processo iniciado.

Entre esses anos, ele utilizava a conexão de rede para enviar e baixar e-mails, atividade realizada apenas nas noites devido a que a Internet não permitia a sua utilização durante 24 horas por dia. Os primeiros e-mails permitiram múltiplas derivações: acesso a bases de dados, listas eletrônicas, e Gopher. 1990: Conformação do Comitê: Projeto para o desenvolvimento de serviços de e-mail.

Agosto: Primeira Reunião do Comitê com a participação de Steve Framm, que coadyuvó na transferência de conhecimentos à equipe técnico boliviano. Setembro: Com a participação de Steve Framme, Vincenzo Puliatti e os representantes do Comitê definiu-se o nome para o projeto boliviano: BOLNET. 1991: Projeto de País: a Partir de uma oficina a quase 4.000 metros de altura, deram-se os primeiros passos para a incorporação da Bolívia ao Internet.

Novembro: feita a nomeação do representante de BolNet, Eng. 1994: Bolívia na Internet: Bolnet, tornou-se a única rede que prestava serviços para mais de 1000 utilizadores, incluindo a instituições acadêmicas e científicas. 8. Instalação de nós em todas as universidades bolivianas, que faziam parte da Rede Acadêmica. 1996: Assinatura de convênio entre a ENTEL e BOLNET.

Instruía a prestação conjunta de serviços. O pessoal de BOLNET deu treinamento para o pessoal do Sul para o manejo e o gerenciamento das redes de acesso. ] ajudando a ampliação de conexões que não apenas abrangem as universidades, setor acadêmico, mas também a outros setores da sociedade boliviana, o país em seu conjunto. Fornecedores como Cotel da cidade de La Paz, Cotas da cidade de Santa Cruz e Comteco em Cochabamba alugaram as redes para vender o serviço, utilizando as linhas telefônicas. 1998: estabilização e administração de serviços.

A fundação católica Jubileu organizou o “Fórum Nacional Jubileu 2000”, uma iniciativa que convocou diferentes atores sociais, sindicatos, organizações, instituições, entre outras, que através do diálogo e o consenso produziram propostas para influenciar as políticas públicas estatais. A Superintendência de Telecomunicações elaborou um conjunto de propostas normativas para regulamentar a nova configuração do mercado.

A assembleia geral das nações unidas havia determinado, no ano de 2001, a realização da primeira cúpula mundial sobre Sociedade da Informação (CMSI), que seria realizada no ano de 2003, na Tunísia, a Bolívia foi convocada a participar. As funções atribuídas à nova entidade foram propor políticas, implementação de estratégias e coordenar ações voltadas a reduzir a brecha digital no país através do impulso das TIC em todos os seus âmbitos.

Além disso, a ADSIB assumiria as funções de Bolnet e da Unidade de Fortalecimento Informático (UFI). Entre 1999 e 2002, realiza o projeto dos portais do Congresso Nacional, da Corte Suprema de Justiça, Vice-presidente da República, CONACYT, FEDSIDUMSA. Foi implementado o novo nó da Paz para A prestação de serviços de acesso a usuários Dial-Up e On Line.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: