Guia Completo Sobre A Estratégia De Conteúdos Em Redes Sociais

Guia Completo Sobre A Estratégia De Conteúdos Em Redes Sociais

O pré-análise (e necessário) de qualquer estratégia de conteúdos em Redes Sociais. A seleção de redes sociais e canais de divulgação. As fontes de informação. A programação e a gestão de conteúdos. Monitoramento, acompanhamento e otimização contínua de nossa estratégia de conteúdo. Uma boa estratégia de conteúdo nas Redes Sociais deve contar com um briefing ou análise prévia de suas necessidades e objetivos.

Quem sou e o que faço? O que se diz de mim na rede? Quem sou e o que faço? A primeira coisa que devemos fazer quando queremos começar a desenvolver uma estratégia de conteúdos em Redes Sociais é fazer um levantamento de tudo aquilo que somos, qual é o nosso público alvo e que imagem queremos gerar na Internet.

É importante que esta análise recaia em nossa identidade digital, que tipo de produtos ou serviços que oferecemos, a que preço, quem é o nosso alvo e quais as formas de contato pós-venda, temos para manter e reforçar com os nossos clientes. Além disso, deve-se ter em conta onde se desenvolve a nossa actividade, se esta será online, offline ou blended… já que isso irá determinar a maneira em que interactuaremos com os nossos potenciais clientes.

Como qualquer ação de Marketing, o Marketing de Conteúdo também se apoia em ferramentas clássicas do setor, como a análise SWOT. Trata-Se de conhecer quatro aspectos essenciais que compõem um mapa do confronto entre pontos fortes e fracos e, por outro lado, ameaças e oportunidades. Nossas fraquezas são todos aqueles fatores internos que nos posicionam em uma situação de desvantagem competitiva em relação às outras empresas da concorrência ou que representam um obstáculo que não depende nem de nossos concorrentes, ou do mercado.

  • Educação subsanará as ‘ridículas’ bolsas que deu erro na HORA
  • Serviços profissionais
  • The Valleypedia: de a a Z no mundo digital. Todos os autores
  • 21 Unidade Tática de Resgates
  • Facebook: 155
  • O tráfego que você tem o seu blog a cada mês (se vai evoluindo, mesmo que seja pouco)
  • 2 Otimização para posicionamento em motores de busca
  • 1 Exemplos para um plano de social media marketing

Um bom exemplo destas fraquezas pode ser, por exemplo, a passividade dos comandos executivos a fazerem parte dos processos de estratégia de conteúdos em Redes Sociais. As fortalezas são, por contra, aqueles pontos que a nossa empresa tem de forma natural e que enriquecem e fortalecem (valha a redundância) a nossa estratégia.

Por exemplo, dispor de um jornalista para a geração de conteúdos próprios pode ser um ponto chave já que facilita substancialmente a capacidade de lançar conteúdos originais com a periodicidade adequada. Dentro dos fatores externos à nossa empresa, encontramos em primeiro lugar as ameaças; estas são as características que nosso cenário empresarial nos preparou para complicar o desenvolvimento e a consecução de nossos objetivos. Por continuar exemplos, a saturação do mercado e da concorrência exagerada no tecido empresarial do nosso setor podem ser motivos de ameaça (e séria). No lado contrário, e para que não sejam más notícias, encontramos o número de oportunidades.

A privatização ou nova regulamentação de um setor pode gerar, em certas ocasiões, oportunidades de negócio interessantes. Se queremos que a nossa estratégia de conteúdos em Redes Sociais tenha sucesso sempre, devemos analisar regularmente o que é o que fazem os nossos concorrentes diretos, tanto para aprender como para desaprender. Qualquer outro indicador mensurável de forma direta e que seja relevante para preparar a nossa estratégia de conteúdos em Redes Sociais.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: