Fleur Pellerin, Da Ministra Que Não Lia Livros

Fleur Pellerin, Da Ministra Que Não Lia Livros

Há quatro dias, a ministra francesa de Cultura, Fleur Pellerin, surpreendeu seus compatriotas quando, em um programa de tv, disse que não tinha lido nenhum livro do último prêmio Nobel de literatura, Patrick Modiano. Diante da cara de admiração da apresentadora, acrescentou: “eu Não tenho problema em admitir que não tenho tempo de ler desde há dois anos. Leio notícias de agências, relatórios, mas não muito mais”. Como pode um ministro -acima de Cultura – dizer semelhante coisa? Será que Estamos diante de um sinal dos novos tempos? Como solventan seus homólogos o problema de uma agenda lotada? O professor Daniel Cassany (Vic, 1961) é um dos maiores especialistas mundiais em leitura.

costuma-Se distinguir entre a leitura sábia, pausada, de romances, e a ordinária e funcional de internet, mais criticada. Nicholas Carr, em seu livro ‘Superficiais’, defende que o acesso à internet faz perder a capacidade de atenção e reflexão. Argumenta Carr, que antes se podia ler ‘Anna Karenina’ com tranquilidade e agora custa mais porque o cérebro faz zapping ao ler, habituado aos saltos de internet. No entanto, há muito debate a respeito.

A grande revolução foi converter a leitura em um ato social. Em troca, “eu, que tenho iPad, não posso fazer o download da última novela de Ciro Ao Aswani traduzida para o catalão, ‘L’Automòbil Club d”Egipte’, porque não existe em versão digital. 35% no número de exemplares. Há muita gente que leva anos para receber todas as informações em telas, e as conexões neurais se adaptam a esse meio. É uma leitura muito diferente: fragmentada, rápida, que nos faz decodificadores de informação, mas não é uma leitura calma. E, quando vamos ao livro em papel, sobretudo no caso do ensaio, não o entendemos, se nos cai nas mãos.

Pegar os livros e os transformamos em cursos online, com vídeos, onde seus autores explicam os temas, actividaes suplementares. Custam o mesmo, cerca de 20 euros, e requerem a mesma investimento em tempo, entre cinco e oito horas. Nós tínhamos perguntado: como será que O problema é o conteúdo ou o formato? O conteúdo não, porque os autores continuaram a ser reclamados para ministrar palestras ou cursos. O problema era o formato livro, que deixou de ser o veículo de transmissão de concoimiento”. Por isso, diz, “em países como EUA

Inglaterra enfrentam sérios problemas de compreensão leitora, porque não entendem a Shakespeare. A gente lê em papel -diz Cassany – e, em seguida, recorre à Internet para comentar sobre o que leu com outros leitores, ou a interagir com o autor. Os índices de leitura não aumentam por muitas campanhas que se façam -lembre-se Vicente-. Isso não é um problema de marketing, mas de atitude social face à inteligência em geral, e dos livros em particular. As sociedades mais leitoras são aquelas onde os livros gozam de maior prestígio social, como a Alemanha, França e Finlândia.

Outra adição foi a de Ricardo Streiff, que já havia participado de tempos em tempos, 2010. Por outro lado, deixaram o programa Romina Cisneros, Sofia Menconi e Peter de buenos aires -que só aparece em algumas ocasiões-. Em outubro de 2012, deixa o programa João Faerman. Em 17 de março de 2013, começou a sexta temporada, desta vez pela Telefe. O elenco é o mesmo de 2012, mas já sem a presença de Ivana Acosta-quem só retorna de vez em quando – e João Faerman.

  1. Monitora depois do ataque
  2. Manuellorezzz (discussão) 15:02 17 fev 2018 (UTC)
  3. Levanta-te ZP: Roubo do cargo de Sapateiro
  4. 2 – As dinâmicas devem ser consentâneas com o objetivo de sua estratégia em redes sociais
  5. Fourneyronss Turbine
  6. Sep.2009 | 16:43

em 16 de fevereiro de 2014 começou a sétima temporada, outra vez pela Telefe. O elenco é o mesmo de 2013, exceto por incorporação de Marina Castelo e Miguel Pérez -como convidados habituais-, mais as deserções de Orvalho Gancedo e Lola Bezerra. A partir de março de 2014, aparece uma edição diária, à meia-noite, chamada de Perigo Mundial.

Desde então, Paulo Granados se soma ao elenco estável. Em 8 de março de 2015 começa a oitava temporada, sempre pela Telefe. O elenco é o mesmo de 2014, salvo na posição de Campi e o retorno ao elenco estável de Peter Castro. Cantor Mascarado (interpretado por Página): um cantor com uma máscara do Cavaleiro Vermelho, Titãs no ringue, é apresentado com essa música) traduz literalmente e canta em português os sucessos musicais originalmente interpretados em inglês, francês ou italiano.

Se queixa de ser ameaçado por seu sucesso.apresentou a forma de colocar as letras e os temas instrumentais de filmes. Roque Fort (interpretado por Página): diz ser o primo pobre de Ricardo Fort e faz qualquer coisa para conseguir comida ou dinheiro sem trabalhar. Normalmente é acompanhado por lauchas (Walter López, Gustavo Paván, Julian Fernandes, Miguel filipe ramos e outros), amigos que seguem para todos os lados e por Delón (Alberto Vestidos), exfletero. Sua primeira namorada era Rosa (Pichu).

A Esperança (Branca Menéndez-proença de carvalho), seu atual, escolheu-no casting Buscar uma noiva para Roque Fort, já que acreditava que tinha propriedades. Os Rebos (Yayo, Pichu, Marcelo Ruiz Díaz, Walter López e Nazareno Móttola): tribo urbana de pessoas com poucas luzes, fazem o que eles chamam de húmor inglês -supostamente inteligente – ou molecular.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: