Esquizofrenia, Recuperar O Controle Da Própria Vida É Possível

Esquizofrenia, Recuperar O Controle Da Própria Vida É Possível

PuntoDeInflexión que tem por objetivo melhorar o estado de espírito desses jovens, que devem acreditar em sua própria capacidade de superação, de retomar o controle de sua vida e a lidar com atitude positiva em sua recuperação. A iniciativa inclui uma campanha em redes sociais que pretende alcançar os jovens e a guia informativa próxima e positiva Ponto de Inflexão, a qual orienta os afetados em seus primeiros passos após o diagnóstico.

“Existem fatores que facilitam o processo de recuperação, como a informação, o otimismo, o apoio profissional e o carinho dos parentes, entre outros”, afirma Jessica Matamoros, uma das autoras do guia e terapeuta ocupacional em Amafe. As necessidades de uma pessoa que sofre de esquizofrenia são semelhantes aos de qualquer outro. Não obstante, as mais significativas são as de tipo afetivo, em especial para os menores de 25 anos, seguidas de outras, como trabalhar e/ou estudar, sentir-se bem fisicamente ou reforçar a sua autonomia.

Embora a esquizofrenia tenha invadido a vida de qualquer pessoa a todas as necessidades podem ser superadas uma vez que, como diz o guia, “pode voltar a sonhar e projetar o futuro”. Para isso, é necessário pensar, refletir, tomar o tempo necessário e escolher a vida que se quer viver.

  • os Transtornos alimentares, incluindo anorexia nervosa e bulimia
  • 03/03/2015 às 23:10
  • Faz sentido o seu plano de negócios com os recursos, experiência e talento de empresa
  • 62 Artigo apagado : A Mambanegra

Outra das recomendações que oferece o guia é mover-se e relacionar-se, uma vez que o mundo está ao alcance de qualquer pessoa, independentemente da doença que sofra. É fundamental viver experiências e compartilhá-las com a gente que está disposta a ajudar, tanto os profissionais, como os amigos e a família.

desta forma, o desânimo inicial desaparece e se recuperam e a vontade de lutar e de viver. “À medida que vamos tomando decisões vamos andado pelo caminho da recuperação”, afirma João Luis Rico, terceiro autor do guia, psicólogo e diretor técnico de Amafe. No entanto, quando a meta da recuperação tem sido alcançada, é importante evitar as recaídas.

Desenvolver estratégias de estresse e resolução de problemas. Os eventos estressantes, como ter vivido experiências psicóticas ou as mudanças que estas têm gerado em vida, não se podem mudar, mas é possível alterar sua percepção e avaliação. Alcançar um equilíbrio ocupacional. Evitar o consumo de substâncias tóxicas, como o álcool, a maconha e outras drogas. “Estas só pode piorar a situação”, especifica.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: