Emiliano Suárez, Joalheiro, Herdeiro E Mulherengo

Emiliano Suárez, Joalheiro, Herdeiro E Mulherengo

Entre os seus amigos estão Alasca ou o fiscal Torres-Doce. Seu divórcio com 32 anos levou-o a empreender uma vida de ‘lobo solitário’. Emiliano Suárez é o homem que sempre esteve lá. Empresário de 39 anos, é a terceira geração de uma série de joalheiros que começaram um negócio bem sucedido com seu avô, Emiliano Suárez Faffián.

Depois de sua morte, em 1975, seus dois filhos se encarregaram de jóias e desde há uma década Emiliano tem cargos de responsabilidade na empresa. Ele foi o responsável de ‘democratizar’ um negócio em que a alta joalheria relacionava-se com senhoras mais velhas e casacos de vison. Envolvido em cheio no lançamento da assinatura Aristocrazy em plena crise, a sua veia mais pessoal começa ofuscar a faceta profissional de Emiliano III.

Criança bem’ de Bilbao, cresceu rodeado de jóias. Já instalado em Madrid, no dia 12 de julho de 2002, casou-se com Bárbara Pérez Manzarbeitia em uma cerimónia com pompa e circunstância recolhida na seção de Pessoas diário do grande ABC. A noiva chegou ao altar com um vestido desenhado por Lorenzo Darsena e o deleite teve lugar na quinta Das Jarilla, nos arredores de Madrid.

Mas tudo terminou pouco depois de começar.

Várias caras conhecidas estiveram para celebrar o casamento. O jovem casal se instalou em um apartamento no bairro de Salesianos em Madrid, onde você encarnado a sua particular vie en rose. Uma casa de anúncio, retratado pela revista Estilo Novo, e uma descendência, que chegou logo. Dois filhos que completaram a família perfeita. Mas tudo terminou pouco depois de começar. Em 2008, seis anos depois de contrair matrimônio, Emiliano e Bárbara se separavam.

  • 3 Últimos anos
  • Origamis por encomenda
  • Nueba Skai I: Por fim, veio Balbuena – 1995 – Anjo Muñiz
  • Tornar um escritor freelance
  • 5 ideias originais para restaurantes
  • Espalhe online
  • Trabalhar a motivação dos empregados

Ele tinha 33 anos e ela 30. Começava assim a vida de solteiro e de solteira do pequeno dos Suárez, a quem alguns catalogaram-nos como um golfo. Com o divórcio, Emiliano retomou o seu costume de celebrar o seu aniversário e por todo o alto. As festas pelo seu aniversário reunindo VIPs de todas as esferas de influência. Porque Você tem amigos muito conhecidos e díspares entre si. Grande amante da ópera, em suas festas nunca faltam Alasca e Mario Vaquerizo ou o ex-procurador-geral do Estado, Eduardo Torres-Dulce. Este ano, seu aniversário terminou com uma fotografia do decorador Luis Galliusi sem camisa. Após seu divórcio, lhe fotografiaron com a apresentadora Mônica Buracos, mas tudo ficou em uma curta amizade.

Começou o namoro com a empresária de maiorca, Jacqueline Alfaiate. Uma bonita morena, que se manteve no anonimato. Com ela posou pela photocalls de todas as festas de moda da capital. Sua relação se tornou oficial no final de 2012. Um ano depois, Bárbara, sua ex-mulher, contraía matrimônio com Luis Sartorius, irmão de Isabel e marquês de Mariño. Em janeiro deste ano Emiliano e Jacqueline quebraram depois de mais de dois anos de relacionamento. Começou o ano de mudança de noivas.

Suárez deixou ver com a bailaora Cecilia Gomez, ex-namorada de Francisco Rivera. Ela trabalhou como hostess, o último aniversário de Emiliano, que foram grandes amigos e que não queria perder Vicky Martín Berrocal. A ex-mulher do Cordovês é agora a nova ilusão de Emiliano. Há três semanas, saía com Cecília. Jovem, solteiro e herdeiro de uma grande fortuna e um negócio familiar. Se seus recursos fossem nulos, o Que faria caso? Tal como no resto de comentários com essa pinta como Se os seus recursos forem nulos, o Que faria caso? 1CerrarExteriormente é muito belo.

Sagué também afirma que Zarroca poderia ter cometido um crime de abandono de menores. A advogada conta com testemunhas que afirmam que Zarroca disse à sua equipe que “ninguém era responsável pelos menores”, algo que também já expliquei, diversos helpers para esta jornalista. Também não se preocupou de pedir um certificado de antecedentes penais e, segundo fontes da advogada, Zarroca afirmou saber que ao menos um dos helpers tinha tido denúncias por assédio sexual. Mesmo assim, permitiu-lhe participar em um voluntariado com dezenas de adolescentes.

Além disso, o descontrole nas residências dos voluntários era absoluto. Ninguém sabia quem entrava ou saía do recinto, o staff não se importava com os helpers quando enfermaban e havia até mesmo menores que partiram de volta à Espanha, antes de tempo, e ninguém se deu conta. Yes We Help S.L. Yes We Campus S.L., empresa da qual Zarroca é um administrador único. Com esta parceria, o empresário tem se dedicado a negócios diversos, mas todos se caracterizou por um modelo de negócio qualificado por várias testemunhas como “pirâmide” e voltado a um público muito jovem. “Foi encontrado um nicho entre as pessoas de 18 e 19 anos”, explicou.

Esta empresa tem várias filiais, entre as quais se destacam Jordi da Rosa, Yes We Travel e Yes We Party. O carro-chefe desta sociedade é Jordi da Rosa. “Havia um sistema piramidal. Se conseguia que um amigo colocar também uma parada, eu usava um pouco de lucro. E se o meu amigo também colocou a alguém, ele e eu recebemos comissão.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: