Em Que Consiste A Estratégia?

Em Que Consiste A Estratégia?

Existem dúvidas ou divergências sobre a exatidão de sua redação. Por favor, debate este problema na página de discussão. Requer uma revisão ortográfica e gramatical. A estratégia militar (estratégia, do grego stratigos ou strategos, στρατηγός, pl. A estratégia militar é responsável pelo planejamento e direção das campanhas bélicas, bem como do movimento e disposição estratégica das forças armadas.

] De esta forma, dava-se prioridade aos objectivos políticos sobre os objetivos militares, apoiando o controle civil sobre os assuntos militares. “O general (strategos) deve estar seguro de poder explorar a situação em seu proveito, de acordo com as circunstâncias o justifiquem. Não está vinculado a procedimentos determinados.” Capítulo VIII verso 9 de a arte da guerra de Sun Tzu. Nas guerras convencionais tem por objeto de liderar as tropas no teatro de operações até levá-los ao campo de batalha.

É uma das três facetas da arte da guerra, as outras duas seriam a tática militar, que consiste na correta execução dos planos militares e as manobras das forças de combate no campo de batalha. O terceiro componente seria a logística militar, destinada a manter o exército e garantir a sua disponibilidade e capacidade combativa. Na Antiguidade os povos foram guerreiros e até mesmo de costumes pacíficos que se viam obrigados a empunhar as armas para se defender de outros mais belicosos que, guiados por uma vontade de pilhagem ou de dominação.

Assim se manifestam também em Tróia, onde não se pode ver mais que a infância da arte —a cidade murada, Tróia, e o campo barricado ofensivo dos gregos—, descobrindo-se, ainda assim, certos elementos de ordem. A força e a divisão da falange, organização e ordem tática dos gregos, foi em cada estado da Grécia acomodada ao número de tropas e a natureza da organização política.

A segunda e mais grandiosa experiência que os gregos tiveram que fazer de suas forças e que contribuiu mais para o sentimento de nação comum foi as Guerras Médicas, que lhes permitiu conhecer as técnicas de combate dos Asiáticos. Ciro, da Pérsia reputaba a boa ordem de um exército como o de uma família e ordenava as tribos de guerra. As Guerras do Peloponeso participou Tucídides, que escreveu a história das referidas guerras associando as regras e as aplicações da tática e da política. Xenofonte, dirigiu e descreveu a retirada dos Dez Mil, e se lhe deve alguns tratados especiais de tática e muitas notícias que espalhou em seu romance histórico Ciropedia.

  • Você mudou Zurique por Zurich
  • 2 Conceito como Fenômeno e Tendências 2.1 Tendências
  • 1998: são lançados dois leitores de livros electrónicos: Rocket ebook e Softbook
  • Promoção de novos produtos e/ou serviços
  • 4 Análise de resultados em Inbound Marketing

No confronto entre Tebas e Esparta no século IV. Estas guerras melhoraram a arte militar dos Gregos, mas a sua perfeição, é necessário procurá-la nos tempos de Filipe e Alexandre, o Grande, principalmente no exército macedônico. A legião se dividia ou descomponía sob o aspecto tático e orgânico em pequenas tropas ou pedaços com os nomes de séculos, manípulos, etc.] e se vê por esse tempo, ordens de batalhas bem específicas, diversões bem combinadas e o uso de reservas. Os romanos fizeram o patriotismo base de sua severa disciplina e o prenderam com o castigo e o rigor por um lado, e a honra, e a recompensa lucrativa para outro.

Salustio descreve militarmente a guerra de Jugurta e expõe com clareza a ordem oblíqua empregado na batalha dada às margens do Mutul entre aquele númida e Metelo. Tito Lívio é o mais poeta entre os historiadores e Flávio Josefo escreveu sobre a guerra na Judéia, referindo-se sobre a tática e da poliorcética dos romanos no tempo dos imperadores.

O platônico Onosandro é a arte militar, a partir de um ponto de vista filosófico, aprendiéndose de sua obra a parte moral e a observação do proceder humano aplicado à guerra. Frontino deixou escritos, uma coleção de planos de batalha e artimanhas de guerra, e o mesmo Polieno. Tácito estudou mais a conduta humana que as vicissitudes externas, mas são fecundísimos na instrução dos relatos das campanhas de Germânico, de gnaeus domitius corbulo, de Vespasiano, Tito, etc., Ariano escreveu tratados dos mais importantes entre os antigos, sobre a ciência da guerra, e nos revela a expedição de Alexandre, o Grande, as particularidades das operações estratégicas.

Zenóbia, rainha de Palmira, após ser derrotada duas vezes por Aureliano, retirou-se para Palmira, que foi sitiada pelos romanos. Esta rainha, que havia capitaneado ela mesma os seus exércitos, infundiu ânimo para os sitiados, defendeu-se como um grande capitão. A idéia de um poder centralizado foi deixado em herança por Roma e os povos bárbaros não puderam nunca igualarla, devendo a referida herança o renascimento de um império cristão em tempos de Carlos magno. Ser iguais na categoria. Eles Se revezavam diariamente no comando. Às vezes, uma batalha se ganhava ou adiado por intrigas do estratego que queria levar a glória.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: