Em 16 De Junho De 2018

Em 16 De Junho De 2018

] Para isso existem uma série de padrões, protocolos, métodos, regras, ferramentas e leis concebidas para minimizar os possíveis riscos à infra-estrutura ou à informação. A segurança cibernética compreende software (bases de dados, metadados, arquivos), hardware, redes de computadores, e tudo o que a organização avalie e signifique um risco se esta informação confidencial chega às mãos de outras pessoas, tornando-se, por exemplo, em informação privilegiada.

A segurança da informação é a disciplina que se encarrega de projetar as normas, procedimentos, métodos e técnicas destinados a obter um sistema de informações seguro e confiável. Lugar simples, a segurança em um ambiente de rede é a capacidade de identificar e eliminar vulnerabilidades. Uma definição geral de segurança deve também prestar atenção à necessidade de salvaguardar a vantagem organizacional, incluindo a informação e os computadores físicos, tais como os mesmos computadores.

Ninguém a taxa de segurança deve determinar quem e quando pode tomar ações apropriadas sobre um item em específico. Quando se trata da segurança de uma empresa, o que é apropriado varia de organização para organização. Independentemente, qualquer empresa com uma rede deve ter uma política de segurança que se dirija a conveniência e a coordenação. A segurança de ti deve estabelecer regras que minimizem os riscos para a informação ou a infra-estrutura de ti.

  • 4 Independência da américa Central
  • 9 – Criar um calendário de publicação para suas redes sociais
  • Site de rating: um site onde as pessoas podem elogiar ou menosprezar o que aparece
  • o Que tem objetivos
  • Importância do Marketing Digital
  • 1 Abrazián reloaded
  • 4 Repressão cultural
  • Links de afiliado

A infra-estrutura computacional: é uma parte fundamental para o armazenamento e gestão da informação, bem como para o funcionamento da organização. Usuários: são as pessoas que utilizam a estrutura tecnológica, área de comunicações e que gerem a informação. Deve proteger-se o sistema em geral, para que o uso por parte deles não possa pôr em causa a segurança da informação e não a informação que processam ou armazenam seja vulnerável.

A informação: esta é o principal ativo. Usa e reside na infra-estrutura computacional e é utilizada pelos usuários. Não só as ameaças que surgem a partir da programação e o funcionamento de um dispositivo de armazenamento, transmissão ou processo devem ser consideradas, também há outras circunstâncias não informáticas que devem ser levadas em conta.

Muitas são, muitas vezes, imprevisíveis ou inevitáveis, de modo que as únicas proteções possíveis são as redundâncias e a descentralização, por exemplo, através de certas estruturas de redes, no caso de as comunicações ou servidores em cluster para verificar a disponibilidade. Usuários: por causa do maior problema ligado à segurança de um sistema informático.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: