Eleições Presidenciais Do Equador De 2018

Eleições Presidenciais Do Equador De 2018

Para estas eleições mobilizaram os kits eleitorais realizados pelo Conselho Nacional Eleitoral a todos os setores do país. Foi desenvolvido um novo modelo de biombo para garantir que o voto seja secreto. No total, foram distribuídos 40 971 kits eleitorais em todo o território nacional, onde se encontram cerca de 64 milhões de cédulas de votação a nível geral.

A parte da distribuição de kits eleitorais, foram realizadas simulações anteriores à votação por parte do CNE, em conjunto com grupos e organizações sociais. Os seguintes foram os candidatos a Presidente e Vice-presidente inscritos oficialmente ao Conselho Nacional Eleitoral, detalhando seus cargos mais representativos, cidade de nascimento, idade no momento da escolha e seu slogan de campanha. ] A campanha para a segunda volta durou 20 dias, de 20 a 30 de março.

  • 2 Vida pessoal
  • Lydia Valentim. Desportista
  • Teoria Ator Rede
  • Reis Aveiro. Empresária e especialista em design, imagem e protocolo

Foi o candidato oficialista acontecer com Rafael Correa, sendo um dos últimos a oficializar sua candidatura. ] Foi eleito pela Convenção de PAIS, o primeiro de outubro, sendo que o binômio vice-presidente Jorge Glas. Moreno manteve uma campanha focada principalmente na promoção através dos meios de comunicação e das redes sociais, realizando caravanas no país, com foco na Costa. Seu cunha principal é musical e foi denominado “O Futuro é Agora”.

] O slogan de sua campanha foi “O Futuro Não Pára”. Durante a fase pré-eleitoral esteve constantemente em primeiro lugar das pesquisas nacionais, oscilando a sua intenção de voto entre 40% e 30% até outubro. Recebeu o apoio do ex-candidato presidencial Ivan são usadas para contagem e do movimento do Centro Democrático Nacional do prefeito Jimmy Jairala.

Durante o segundo turno, a campanha de Moreno concentrou-se em atacar o seu adversário, sendo acusado de liderar uma campanha suja contra Lasso. Prometeu criar a Secretaria da Juventude, além focado em promover seu plano “Toda uma Vida” por todo o país, em particular para os setores populares e a Costa do país. ] prometendo o fim da corrupção no seu governo e uma ampla fiscalização dirigida por André Soares. Durante sua campanha, foi permanente a presença de sua esposa, Maria de Lourdes Alcívar, promovendo a figura da primeira-dama e da família tradicional.

O binômio de Lasso, André Soares, liderou os protestos perante o Conselho Nacional Eleitoral nos dias seguintes ao final da primeira volta, denunciando uma suposta fraude eleitoral por parte do partido do governo para evitar uma contagem. ] O Movimento Concertação manteve seu apoio à candidata.

Ganhou a sua candidatura, por consenso, dentro da aliança de centro-esquerda, sendo o candidato com maior intenção de voto dentro dos candidatos da coligação. ] prometendo fiscalizar os dez anos do governo anterior. Sua campanha se concentrou em realizar comícios políticos populares nos bairros marginais de Guayaquil e nos diferentes distritos com maior pobreza da Costa do país, junto com sua esposa, a apresentadora de televisão Gabriela Pazmiño.

Bucaram manteve uma campanha enérgica, dançando com frequência nas caravanas e comícios, sendo spots políticos musicais, utilizando fortemente nas redes sociais. Foi um dos candidatos com menos presença mediática, realizando, principalmente, entrevistas em rádios locais e visitando as diferentes cidades do país. Sua campanha foi focada em realizar caminhadas nos bairros mais pobres das grandes cidades do país, propondo uma mudança geracional na política, rejeitando as tendências políticas.

as Suas cunhas focaram-se em introduzir-se e diferenciar-se dos demais candidatos presidenciais. Sua candidatura foi surpreendente, já que não foi parte da fase de precandidaturas. Sua campanha focada em visitar a região amazônica, reduto histórico do PSP e dos distritos mais pobres do país. Seu cunha principal denominou-se de “Um Presidente de Soluções”. Pesántez ele ficou sua campanha na Serra e em Manabí, propondo saúde, educação e trabalho justo, além de fiscalização do governo de Correa e convocar uma nova Assembléia Constituinte. ] nos meios de comunicação com resultados não-oficiais da encuestadora CEDATOS que o favoreciam com 53,02% dos votos, frente ao 46,98% de Lenín Moreno de Aliança PAÍS.

] Diante disso, o presidente do CNE, João Paulo Poço, anunciou que aceitará o pedido de recontagem de votos se as provas do movimento CREIO têm sustento. Além disso, reiterou que para o pedido de impugnação, primeiro, devem esperar a notificação dos resultados do organismo eleitoral. A encuestadora Perfis de Opinião perfilaba Jorge Glas como vencedor com 30%, se o panorama eleitoral não incluía Jaime Nebot, nem a Rafael Correa como candidatos à presidência. O segundo, depois de Confeiteiro seria Guillermo Lasso, se ele apresentar a sua candidatura à presidência, e que obteve 21% na mesma pesquisa.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: