Confiança E Uma Ideia De Negócio Para Empreender

Confiança E Uma Ideia De Negócio Para Empreender

Confiança, objetivos e persistência. Três competências que um empreendedor não deve perder de vista. Não é fácil se arriscar a montar uma empresa própria, já que são inúmeros os obstáculos que estão no caminho. O que existe é uma força interior que o leva a lutar pelo o projeto.

É o que aconteceu com Gonzalo G. Castelhanos, a partir de madrid de 29 anos, que já quando estava cursando o curso de Direito decidiu que queria colocar em marcha seu projeto de empresa. E não se recostar. Reconhece que o principal suporte que teve em si mesmo e a confiança que tinha em criar a sua ideia para um negócio.

  • TERCEIRA ETAPA: O processo da Qualidade total – Garantia de Qualidade (anos 50 a 70)
  • defina o seu público-alvo ou audiência preferida
  • 1 o excedente do produtor de curto prazo
  • Mantenha informados aos seus clientes
  • 2 De 1931 a 1949
  • 3º – Um telefone celular livre

Meu objetivo era não depender de ninguém profissionalmente, mas sobre todo o meu principal objetivo era criar algo por mim mesmo’. Algo parecido aconteceu com Carlos Morais, peruano, de 34 anos, que nada mais terminar em Lima a carreira de Psicologia Social, montou sua própria empresa de consultoria. Apesar de que sabia que não era fácil, queria desenvolver a minha ideia de negócio e conseguir uma meta que tinha desde há muito tempo. Queria não depender de ninguém, para me prestarem contas a mim mesmo’.

Sua aventura empreendedora durou oito anos. Veio a Portugal com a finalidade de estudar um Mestrado em gestão de Empresas da escola de negócios EADA, onde atualmente trabalha dirigindo o Centro de Excelência em Empreendedorismo e a pesquisar sobre empreendedorismo. Algumas definições de empreendedor recolhem a idéia de que se trata de uma pessoa que tem vontade e competência para iniciar uma nova empresa a enfrentar a incerteza, buscando e organizando recursos e criando oportunidades. A confiança pessoal, de acordo com um estudo elaborado pela EADA sobre as competências para o sucesso dos empreendedores e empreendedoras, que é a base de um empresário.

Conforme explica um dos autores do relatório, Martin Rahe, diretor de pesquisa e desenvolvimento no referido centro, ‘quem começa um negócio acredita poder fazê-lo’. É alguém que você confie acima de tudo em suas próprias habilidades para assumir a decisão pessoal de não ser assalariado e enfrentar os riscos que isso implica. Quanto à classificação das competências, existem diferenças entre homens e mulheres.

Elas garantem que a chave do sucesso não é a confiança pessoal, mas a persistência’. A mesma fonte aponta que a maioria das empreendedoras tem entre 25 e 44 anos de idade, fase da vida em que o esforço por conciliar a esfera de trabalho com a família é maior. 26% tem formação superior; nos homens, o percentual é semelhante, 27%, e mais de 80% cria uma empresa no setor de serviços. É a necessidade económica, muitas vezes, o que leva as mulheres a iniciar uma aventura empresarial.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: