Como Se Gere A Marca Pessoal Na Internet

Como Se Gere A Marca Pessoal Na Internet

Hoje em dia fala-se muito da marca pessoal. Da impressão que os cidadãos deixam os canais de mensagens instantâneas, redes sociais e plataformas de internet. Mas a marca pessoal tem existido desde sempre, muito antes do surgimento da era digital. Andrés Pérez Ortega, especialista em estratégia de marca pessoal, autor de vários livros de referência sobre esta matéria e professor em várias escolas de negócios. O que mudou agora, com essas novas tecnologias que permitem comunicar de maneira instantânea qual é a gestão dessa impressão pessoal.

As redes sociais e canais de internet são um orador perfeito.

E aqui é onde ganha importância o que os especialistas chamam de “branding pessoal”. É a ferramenta imprescindível “para gerir adequadamente o que transmitimos”, acrescenta Pérez Ortega. Fica claro que o propósito de uma marca, seja pessoal ou profissional, “é aumentar o valor e o propósito de ser eleito”. As redes sociais e canais de internet são um orador perfeito. Mas nunca se deve esquecer, insiste Pérez Ortega, que essas plataformas digitais são apenas úteis para que a mensagem chegue a mais pessoas. E aí está, contraditoriamente, um dos perigos para aqueles que tentam construir uma marca pessoal, sem qualquer orientação.

atualmente, as empresas que ofertam para gerir o “branding pessoal” não param de aumentar na internet. No mundo do trabalho o que se escreve e se exibe na internet (a impressão digital particular de cada usuário) tem cada vez mais importância. E especialmente quando se procura um emprego.

Tese que compartilha Andrés Pérez Ortega. Pérez Ortega, ao igual que Zuazola, tem isso muito claro: “eu Sempre digo que o currículo não tem que ter nem duas, nem uma página, mas que deve ter uma única linha, a de nosso site na internet”. Nunca se deve esquecer, no entanto, que em paralelo a esse sistema que a cada dia ganha mais notoriedade na busca de talentos para trabalhos específicos, circula toda a informação adicionada à redes sociais mais tradicionais e conhecidas.

Mas como se inicia o processo? O importante é ter algo valioso a oferecer e comunicar-se de forma constante, consistente e coerente. Avaliado. Se for bem gerido vai ser valorizado e desejado por aqueles que necessitam que lhes oferece. Sempre se há sintonia com o resto dos usuários.

Os peritos negam que, para eles, esta é a melhor ferramenta para compartilhar.

a Coerência. Os especialistas aconselham mostrar alguns valores e comportamentos coerentes. É a única forma de deixar uma impressão positiva. Não é aconselhável variar continuamente de opinião. Compartilhar. Alguns podem interpretar que a criação de uma marca pessoal é um ato egoísta ou individualista. Os peritos negam que, para eles, esta é a melhor ferramenta para compartilhar. Interação. Se as coisas são bem feitas, a interação com outros usuários pode chegar a ser muito positiva.

Isto há uns anos, só estava ao alcance das empresas ou pessoas com muitos recursos.

Pode ser aprendida também dos outros. Uma grande porta. O “branding pessoal”, a gestão bem sucedida de essa marca é a ferramenta perfeita para dar notoriedade e visibilidade a um só indivíduo. Isto há uns anos, só estava ao alcance das empresas ou pessoas com muitos recursos. Controlar vida e carreira. A marca pessoal ajuda a ter um papel mais ativo na sociedade.

  1. 4 Banda sonora
  2. 5 Os Terremotos de Santa Marta
  3. Mesas de presente virtuais
  4. De que os norte-Americanos ao apenas ouvir “liberdade”, aspirarían a conseguir
  5. Relutante para os riscos inerentes ao desenvolvimento de um novo produto y7 ou mercado
  6. Eduard 15 de agosto, 2015
  7. 6 Pedro Fernández de Navarrete
  8. Marketing on-line. Oferece seus serviços online para empresas

Permite ter o controle de sua identidade e não depender tanto da sorte, as circunstâncias ou o que digam os outros. Vendedores de fumaça. Os que enganam costumam ser descobertos muito rápido por outros usuários. Esta seria a pior via, portanto, para vender fumaça. Isso ocorre principalmente com marcas que são criadas com o único objetivo de ofertar um produto específico.

Agradar a todos. Não tem que ser o objetivo. Assim, não há que se tornar obcecado com ficar bem com todo mundo. A discrepância pode ser um valor reconhecido. Buscar a fama. É um erro. Quando você cria uma marca pessoal não tem por que buscar a fama, nem se parecer com outras pessoas mais populares.

Simplesmente conseguir ser a pessoa em que outros se olham. E isso se consegue com uma identidade própria e diferente do resto. Corrida de fundo. A criação de uma marca pessoal é como participar de uma corrida de fundo. É imprescindível a prova. Às vezes, os caminhos que levam são difíceis para aquele que quer ser ativo e responder a todos. Observados. A presença ativa nas redes e plataformas de internet colocam o usuário no olho do furacão.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: