Como Reinventar O Negócio Imobiliário Em Tempos De Crise

Como Reinventar O Negócio Imobiliário Em Tempos De Crise

Casa com aromas. Malas de viagem com a história. Coisas. Pessoas. Lugares. Experiências. No site de Monapart não aparece a palavra imobiliária em parte nenhuma. Não é que renieguen o que significa. Monapart aluga, vende e reforma casas “autênticas”, com uma série de atributos que os tornam especiais, a preços acessíveis.

Por essa mesma razão, não são considerados intermediários, mas “acompanhantes”. “Porque a venda ou locação de um site que foi querido requer sensibilidade, empatia, honestidade e rigor”, insistem. Algo que não está bem disputado, com a busca de um modelo organizado de processos de negócios, avançado na utilização de estratégias de vendas e gestão de carteira e intensivo na utilização das TIC.

Com esta mesma ótica, Monapart desenvolveu uma comunidade de fãs, que chama Monaparters, no Facebook, Twitter e sobre todo o Foursquare, onde conta com 4.500 seguidores. “A comunidade realistas, pedindo o impossível”, diz o seu lema. “Os Monaparters são uma parte fundamental do projeto. Através de nosso portal e dos perfis em redes sociais compartilhamos com eles o conteúdo de acordo com o estilo de vida que lhe propomos e eles também o fazem com a gente. Esta mesma filosofia que lhes permitiu crescer 250% nos últimos 18 meses e ampliar a equipe de três a sete pessoas.

Um número nada desprezível em um momento em que, além da crise econômica, o setor sofre de “crise de identidade e valores”, dizem. Uma figura que tem incentivado a desenvolver o seu próximo projeto: Monapart Sala de estar, uma loja online de artigos para o lar pensados para um consumidor exigente, que verá a luz no verão, e que opere à escala europeia..

Grupos. Coleções de indivíduos unidos por meio de atividades, interesses ou valores comuns. Instant messaging (IM). Bate-papo estabelecido com outra pessoa, usando um aplicativo de mensagens instantâneas. No entanto, graças a aplicativos de mensagens em celulares, tais como o Whatsapp e as facilidades para estabelecer comunicações privadas das redes sociais.

Link. O titular ou imagem que ao clicar em cima provoca o salto a partir de uma página Web para outra. Linkbuilding. Estratégia de posicionamento em buscadores (SEO), que consiste em conseguir links para seu site. As últimas versões do método de posicionamento do Google criminaliza o linkbuilding artificial. Lurker. Uma pessoa que lê, mas que não contribui acrescentando conteúdo em fóruns, blogs ou redes sociais.

  • Mª de Campinas de Lua. Delegada do Governo da Catalunha
  • Comunicação corporativa
  • é Assim que a televisão do futuro
  • Quem fez as imagens
  • 2 Levantes armados
  • Twitter: 345
  • 1, Eliminando o código-privilegiado
  • 13 k merda!

Networking. Diz-se do intercâmbio de informação profissional, que se dá nos encontros de usuários de redes sociais. Profile. A página de uma rede social correspondente a um determinado usuário. Costuma conter suas publicações e informações de sua conta. Permalink. O endereço Web (URL) de uma entrada de conteúdo (um “post” se falamos de blogs).

Em português, “link permanente”. Podcast. Conteúdo de áudio que pode ser descarregado através da assinatura de um site para ouvir offline. Post. A entrada individual de um blog. RSS. Sigla de “Really Simple Sindication”. Mecanismo que permite subscrever a determinados conteúdos de blogs e outras mídias sociais. O RSS é a estrutura interna dos feeds. A ação de fornecer a outros usuários o material de síntese (ou completo) de um site na forma de feeds é chamado de “Distribuição”. SEO. Abreviação de “Search Engine Optimization”.

Processo de melhorar a visibilidade, ou posicionamento de um site nos resultados dos diferentes motores de busca. Social media. Conjunto de plataformas on-line em que os conteúdos são gerados pelos próprios usuários: blogs, redes sociais, wikis, etc., Em português, “Mídias sociais”. Assinatura. Adicionar um feed RSS para o seu agregador.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: