Causas E Soluções Para Resolver O Problema

Causas E Soluções Para Resolver O Problema

O fracasso escolar tornou-se um dos grandes cavalos de batalha do nosso país. Não em vão a percentagem de alunos que abandona a escola prematuramente se situa acima de 20%. Mas o que é que estamos fazendo de errado? por que se desmotivan nossos filhos?

Para tentar lançar luz sobre estas questões, conversamos com Oscar González, professor de ensino básico, fundador da Aliança Educativa e diretor da Escola de Pais com talento e Educar com talento. Além de ser Prêmio Magistério 2013, publicou recentemente um livro com o qual quer contribuir para ajudar os pais e professores na difícil, mas também apaixonante tarefa de educar as crianças: 365 propostas para educar (Ed. Quais são, na sua opinião, as causas objectivas de que em Portugal temos essas taxas tão elevadas de insucesso escolar?

Existem inúmeras causas que fazem com que tenhamos as taxas tão elevadas de insucesso escolar. Dificuldades próprias dos alunos: um elevado percentual de casos de fracasso escolar deve-se a dificuldades como a dislexia ou o déficit de atenção (com ou sem hiperatividade). Daí a importância de sua detecção precoce. Dificuldades socioeconómicas: Há que se destacar que há estudos que revelam uma relação direta entre o nível socioeconômico das famílias e o rendimento dos filhos na escola. A falta de cumplicidade entre a família e a escola.

Temos de agir em conjunto, formando um verdadeiro computador educacional. A instabilidade do Sistema sujeito sempre aos caprichos políticos. Não podemos viver em uma reforma permanente do Sistema. Precisamos de um consenso básico, uma estratégia a longo prazo e muita paciência. Em essência continuamos instalados em um sistema próprio da era industrial, mas vivemos em um mundo em mudança, globalizado e de grande complexidade, que demanda inovação e espírito empreendedor.

  1. 1 Nascidos em Úbeda
  2. Blog / por eles: O resultado é magnífico
  3. Fazer a venda /entrega/envio
  4. O Consórcio Provincial de Bombeiros de Valência.[79]
  5. Interaja com a sua comunidade

Precisamos de uma transformação do sistema para que nos ajude nesta tarefa. Buscamos resultados imediatos para combater o fracasso escolar, e isto nos leva a tomar medidas improvisadas que não nos deixam avançar. Causas pedagógicas: desconhecimento de técnicas de estudo, etc. Outras causas: a seleção e formação do corpo docente, a excessiva burocracia, a crise de autoridade, etc., Há especialistas que afirmam que, em Portugal, no ensino obrigatório, suspende-se muito, e isso impede que os alunos progridam para a educação posobligatoria. Você concorda com isso? Não creio que se suspenda demais e haverá que analisar o que estamos fazendo de errado para que estes alunos não avançarem para a educação posobligatoria.

O que não podemos permitir é que a educação obrigatória se possa passar de curso com uma grande quantidade de disciplinas suspensas… como você É a favor de uma mudança no sistema de avaliação para evitar que as crianças desmotiven? Efetivamente, porque com o atual sistema de avaliação, estamos preparando nossos alunos para que aprovem exames, mas não os estamos preparando para a vida, que é o que realmente é importante.

Aprender não é passar nos exames. O melhor aluno não pode ser “o melhor repetidor do que diz o professor”. Proponho uma avaliação contínua de verdade e integral, que contemple não apenas os resultados de um teste ou exame, e que se aplique ao contexto real de aprendizagem. Além disso, podemos realizar vários testes de diferentes tipos: auto-avaliação, avaliação por parte dos próprios colegas, etc., desta maneira o aluno é em todo momento “construtor” de sua própria aprendizagem e a função do professor não é avaliar e colocar uma nota, mas capacitar o aluno e servir de guia neste processo.

Já existe algum centro trabalhando nesta linha, em nosso país, com um método educativo importado de Harvard. Em seu livro defende que não podemos estar em um sistema que ‘treina’ para passar por exames. Você defende que há que trabalhar o aspecto emocional das crianças para que elas se tornem conscientes de que eles são algo mais do que uma nota numérica.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: