Carta Aberta À AEMET: Estamos A Tempo

Carta Aberta À AEMET: Estamos A Tempo

Quero começar por agradecer. Obrigado por ter estado sempre lá. Obrigado por ter dado o melhor de si, de seus profissionais, ao serviço do nosso país. Lembro-me da primeira vez que pisé suas instalações. A sensação de estar, por fim, naquele lugar tão almejado. Talvez por ser o geek pesado que sempre fraldas por seus cantos, ou não, vai tu saber, eu tive a honra de fazer parte da Diretoria da AME (Associação Meteorológica Espanhola) durante quatro anos. Como sua irmã pequena, vivendo em sua própria casa.

Partilhar todos os meses, uma mesa e debater projetos com pessoas com as quais aprendi muito, colocar em prática ideias, lutar por tentar convencê-lo de que deveria ser um pouco mais aberta, algo que, por sorte, perceberam a princípio. Mas custa. Na AME tentamos ser o porta-voz, o alto-falante, os amantes da meteo em Portugal.

E começou um caminho de mudança, que encontrou o cantor / compositores um futuro melhor. É certo que todo o mundo gosta meteorologia gozava, e comemorou quando nos deu acesso às suas imagens de radar a cada 10 minutos. Bem verdade também que ainda alguém celebra o acesso aos seus dados online via ftp.

Suas palavras, suas promessas. Mas também é verdade que, depois de anos de espera, suas promessas se quebraram, ficaram em nada. Há tantas coisas que poderíamos ter feito juntos, querida AEMET. Milhares de pessoas neste país, te adora, a uma palavra sua, um movimento, seriam legiões seus seguidores.

  • 3 Tipo de grão
  • Rosa Garcia. CEO da Siemens
  • 6 Desenvolvimento de carreira
  • Seleccionar a opção de contratação (mensal ou anual)
  • eu Não gosto
  • República Dominicana – entre e 20,000 18,000 pesos dominicanos por mês
  • Adela Asua Batarrita. Vice-presidente do Tribunal Constitucional

Milhões esperamos suas informações. Alguns já se tentamos explicar há mais de quatro anos, o que nos vinha em cima. A rede social. O contato direto com a sociedade, através dos novos meios que ia oferecer internet. Algo que, de fato, em seus estatutos e em sua filosofia figura em primeiro lugar. Proximidade com a sociedade, a ânsia de serviço a ela.

Lá estava tudo, por escrito, sobre a mesa do Diretor de Estratégia de turno. E o seu próximo destino, eu tenho medo, foi a lixeira. Pêlos para o mar, querida AEMET. O passado, passado está. Há que olhar para o futuro, Já se sabe, nunca é tarde e tudo isso. Queria perguntar-lhe por seus planos. Você vai permanecer nesta situação inmovilista? A ver, qual é o problema? Evidentemente, sou consciente de seus cortes orçamentais.

Não há massas, ao menos a que tinha antes. São os tempos de vacas magras que nos tocou viver. Ou talvez não. São os novos tempos. Tanto tu como eu, sabemos que é a nova realidade. Isto vai ser assim, teremos que fazer o mesmo -mas melhor – e com menos recursos.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: