As Ruas Comerciais De Madrid E Barcelona Desbloqueiam A Euforia Inversora

As Ruas Comerciais De Madrid E Barcelona Desbloqueiam A Euforia Inversora

O comércio eletrônico está provocando um efeito pouco esperado, o dinamismo das principais ruas comerciais de Madrid e Barcelona. Os operadores apostam instalar flagships stores, para competir com a venda online, uma vez que existe grande interesse dos investidores por adquirir este tipo de imóveis como um valor com alta rentabilidade.

nos seis primeiros meses do ano, as principais vias comerciais de Madrid e Barcelona têm despertado a euforia compradora dos investidores imobiliários. Sido gasto em compras locais de 700 milhões de euros, 44% mais do que o destinado em todo o ano de 2017, de acordo com o relatório High Street, a consultora Savills Aguirre Newman.

Em um ambiente de baixa rentabilidade em outras alternativas de investimento, devido ao contexto de baixas taxas de juro, e de enorme liquidez no mercado, está gerando enormes fluxos de capitais para o imobiliário. Dentro deste setor, o segmento de high street (locais das ruas mais comerciais de Madrid e Barcelona estão atraindo os investidores.

“O investidor institucional continua focado nos melhores eixos comerciais das grandes cidades, onde os bilhetes de compra situam-se acima dos 20 milhões de euros”, destaca o estudo. Enquanto isso, os investidores privados estão mais ativos nas oportunidades das cidades onde residem, locais em que são especialistas.

  • 1 Características gerais
  • Ajuda no mercado
  • Estratégias de ensaio
  • SEO Técnicas avançadas
  • Frases em maiúsculas
  • 1 Lições de liderança
  • serviços Bancários on-line.[42]

Para os investidores, também há o apelo da melhoria dos aluguéis pagos pelos locatários, que melhoraram claramente nos últimos anos a partir da crise. Rua Preciados, por exemplo, passou em dois anos, a uma renda de 277 euros por metro quadrado, por mês, em 2018, desde os 270 há dois anos.

Gran Via, também aumenta em 10 euros, até os 240 euros por metro quadrado, de acordo com os dados da consultoria. Em Barcelona, na rua mais cara de Portugal, Portal de l’Angel cresceu 5,5% no mesmo período, até os 285 euros. Embora Paseo de Gracia é a que mais cresce 15%, atingindo os 260 euros. “As rendas de aluguer continuaram com a tendência positiva verificada nos últimos anos, embora de maneira mais moderada”, aponta o relatório. “O e-commerce continuará se consolidando como uma opção de compra cada vez mais generalizada, afetando isso com as estratégias de expansão de várias marcas. “, refere o relatório.

Como avançou na semana passada Cinco Dias, a tecnológica chinesa Huawei vai abrir uma dessas flagships em Gran Vía 48 de Madrid, no antigo local da C&A. a marca Sfera, El Corte Inglês, sai da Gran Via, e 30, já que reordena o negócio dessa ensina no centro da cidade, para atingir a sua maior e reformada megatienda em Preciosos. Do sul ao centro. A abertura de lojas no centro da cidade de operadores tradicionais de parques empresariais continuará, como foi o caso do Media Markt, Decathlon, Leroy Merlin e a Ikea, de acordo com Savills Aguirre Newman.

Flagships. O aumento das megastores continuará a ser uma tendência dominante no setor durante os próximos anos. Nativos digitais. Seguirá a tendência de abertura de locais em rua nos principais eixos comerciais por parte de empresas nascidas para a venda online, como já foi feito Hawkers, Dr. Bloom e Foot District. “Se consolida como uma tendência”, aponta Savills Aguirre Newman.

Definiu a estrutura básica do que é hoje como rede social. A reboque de Friendster, em San Francisco apareceram toda uma série de páginas com vontade de duplicar o seu apelo. Todas elas ditadura completa, enquanto a ideia de conectar as pessoas de uma forma um pouco diferente. Uma delas era Tickle, um serviço que ao observar o amplo seguimento de Friendster, alterou o seu próprio funcionamento, que antes se baseava na auto-administração de testes e questionários.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: