Análise Da Terra Média

Análise Da Terra Média

Temos demorado um pouco, mas por fim já vos trouxe para A análise da Terra-Média: Sombras de Mordor. Vamos adiantar um par de coisas: é um jogasso como a copa de um pinheiro e o sistema Nemesis que tanta publicidade teve vai ser copiado por muitos jogos no futuro.

O jogo começa de uma maneira bastante direta, depois de um pequeno vídeo de apresentação passamos directamente aos tutoriais. O primeiro é de luta, onde se lembra como você tem um treinamento com seu filho, que quer ser um montaraz como você. Esta memória é interrompida com a realidade, onde luta contra um pouco orcs sobre a Porta Negra de Mordor.

Não vou revelar mais nada da história, esta é bastante decente. Os personagens que nos encontramos todos têm o carisma e motivações próprias (possivelmente mais carisma que o protagonista, que até diria que tem o rosto menos detalhada do que o resto dos personagens, orcs incluídos). Realmente só há um par de reviravoltas de roteiro e são mais ou menos previsíveis. Ao fim e ao cabo trata-se de uma história de vingança. O mais importante da história não é o que é, se não como se conta.

as telas de carregamento podemos ouvir conversas entre personagens que se apresentam situações do passado de todos eles, desta forma, conseguem dar-lhe informação que passou fora do tempo do jogo, sem ter que puxar um flashback. Temos também os colecionáveis que nos contam suas próprias histórias. Há um número razoável deles, entre runas élficas escondidas (conhecidas como Ithildin), objetos antigos escondidos e desafios. Sim, a história tem um erro enorme, um erro tipográfico, uma dessas coisas que te faz pensar “o

  • A companhia conta com um plano de contingência contra a concorrência
  • 46 Bloqueio injusto
  • Grupo: De 10 a 12 anos
  • web Design focado na experiência do usuário
  • Como criar um blog no WordPress baseado em programas de afiliados
  • O SEO on Page

“. Sim amigos, Sombras de Mordor, e tem um final medíocre, muito medíocre, de fato, não se pode deixar mais frio. Finais à parte, o resto do jogo é muito bom e isso se nota em todos os detalhes que tem o jogo. Para começar, a trilha sonora é muito boa, não é a dos filmes de Peter Jackson, mas não lhe faz falta, tem sua própria trilha sonora, e isso é ótimo.

Enquanto morre, a sua família se oiça o poema do Anel Único, com alguns tambores fazendo um ritmo épico que faz com que fique cheio de força e a emoção da cena. Além disso, com este tema (que será o tema prncipal das batalhas contra os homens mais próximos a ele), o resto da banda sonora é bastante decente e sempre é dinâmica.

Outra das coisas que melhores sensações dada em jogo é o mesmo Mordor. O jogo não é um orgulho gráfico, de fato, está bem, mas sem ultrapassar em absoluto. Mas embora não seja um portento, supera a jogos anteriores da nova geração (como os da Ubisoft) e sua ambientação é fantástica.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: