A Retórica De Aristóteles Em Mudança

A Retórica De Aristóteles Em Mudança

A retórica é definida como um sistema de processos e recursos que atuam em diferentes níveis na construção de um discurso. Tais elementos estão intimamente relacionados entre si e todos eles têm um impacto sobre os diferentes domínios discursivos. A retórica ocupava um lugar importante no sistema de ensino antigo e medieval, e até o romantismo, seu significado foi crucial dentro das disciplinas humanísticas.

São três processos complementares dos que compunham o aprendizado da retórica: o estudo dos preceitos, a imitação de modelos e a prática pessoal. Quanto à atividade oral, o discurso está configurado através da memória e da actio. A finalidade desta fase é definir os conteúdos do discurso. A tipologia do tópico retórico inclui os seguintes elementos: pessoa, coisa, lugar, instrumento, causa, modo, tempo, comparação e argumentação, a que haverá que acrescentar o tópico literário, no caso de obras literárias. Este termo latino é uma tradução do conceito de retórica grega conhecido como τἀξις, que quer dizer “disposição”.

O objetivo desta parte da preparação discursiva é a organização dos elementos da elaboração em um todo estruturado. São relevantes a este respeito o número de partes do discurso e a sua ordem de aparecimento. Quanto às partes, os discursos podem apresentar uma estrutura bipartida (em que as duas partes mantêm uma tensão mútua dentro do conjunto) ou tripartida (em que se supõe um desenvolvimento linear, com princípio, meio e fim).

  1. 2 Siga @InstaExpertos
  2. Rodrigo Pereira (Bateria, Percussão e vocais, coros)
  3. Use fotos e vídeos
  4. 80% dos usuários seguem ao menos uma empresa

O exórdio procura fazer o benévolo auditório, atento e dócil. Sua função é sinalizar que o discurso começa, atrair a atenção do receptor, desfazer animosidades, ganhar simpatias, fixar o interesse do receptor e definir o tema, tese ou objetivo. A proposição é uma declaração breve e clara do tema que se vai tratar. A divisão é a enumeração das partes de que vai tratar o discurso.

A narração, o desenvolvimento ou a exposição é a parte mais extensa do discurso e conta os fatos necessários para comprovar a conclusão que se persegue. Se o tema apresenta subdivisões, é preciso adotar uma ordem conveniente (partitio ou divisio). Na partitio, temos de tirar o assunto de elementos que não convém mencionar, e desenvolver e ampliar daqueles que convém.

Existem três tipos de argumentos que podem ser empregados em um discurso: os relativos ao ethos, o pathos e o logos. Argumentos ligados ao ethos: são de ordem afetiva e moral e são relevantes para o emissor do discurso; são, em suma, as atitudes que deve tomar o orador para inspirar confiança ao seu auditório. Assim, deve ser apresentado: – Sensato e confiável: isto é, capaz de dar conselhos razoáveis e relevantes.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: