A Que Ele Se Referia A Profecia Maia?

A Que Ele Se Referia A Profecia Maia?

Portugal, Xavier Rius, Diretor Geral de Vendas e Negócios de Videoplaza e Carlos Sánchez, co-fundador da Tuitele. Quinta-feira, pela manhã, houve duas sessões. Joan Bas, Diretor-Geral da Diagonal TV, fez um elogio dos estudos qualitativos. Para sua produtora passaram de ser uma ameaça a uma inspiração. Contou como há anos atrás, havia uma lenda urbana: se você quer eliminar o seu programa te fazem uma pesquisa qualitativa.

Agora, porém conseguiram ir melhorando sua série de Amar em tempos mexidos temporada após temporada, com base nos aprendizados obtidos em sucessivos estudos qualitativos. Shirlene Chandrapal, VP Connected TV de Smartclip foi a representante internacional no seminário. Desenhou o panorama da penetração da TV conectada e suas possibilidades no mercado publicitário. A maioria de nós não conhecemos bem a programação das estatais (ao menos, não de todas). Susana Ortega, Chefe de Audiências e Emissões de RTVCM, nos ajudou a solucionar esse problema, com uma palestra coalhada de vídeos sobre as autopromociones dessas correntes.

  • Elaboração SWOT
  • 33 Peço sua intervenção
  • Partilhe a sua localização
  • 2008: 10th Anniversary[editar]

Talvez pecou de excessiva duração. Para novas edições convém selecionar o melhor de cada número, apesar de algum programa ficar fora. A sessão foi concluída com a apresentação vencedora, que já comentei no post anterior e com Análise de transformacionón de valores e emoções de marca, apresentada por Agostinho Busto, Diretor de Desenvolvimento de Negócios de Ecmware. Explicou um caso de pesquisa de afinidade entre Fanta e o canal Neox. Pode ser que o público estivesse desejando sair para comer, mas a sensação, bastante geral, é que o relator não se fez entender bem.

Entre o grupo com o que eu falei mais, a sensação, quase unânime, foi que a sessão da tarde (uma das mais complicadas para o sono pós-almoço) foi a mais interessante do seminário. A opinião do meu grupo pode estar parcial: na sessão da tarde, havia uma presença grande de pesquisadores de agências de meios. Bom, as opiniões são sempre subjetivas, mas eu também a assinar o serviço. Começou com a palestra Mais é mais, de Raul Devia, Diretor de Pesquisa da Maxus. Uma das ideias centrais da apresentação é que o zapping está a diminuir, devido ao uso de telas complementares.

Isso pode levar a engano: “vamos continuar pagando por um público que foi desviado sua atenção para o que há no outro dispositivo. Aqueles que usam Twitter (mais concentrados redigir sua mensagem em 140 caracteres) lembram menos publicidade que aqueles que entram no Facebook durante os blocos. Também o smartphone distrai menos que o seu tablet. Em seguida assistimos à palestra mais inovadora, a dos Javieres, que já tratei no post anterior. Sergio Rodriguez, Head of Insight de OMA, contou-nos o que se referia a profecia Maia? Não ocorreu o fim do mundo, mas sim grandes mudanças no panorama da comunicação.

O fim da publicidade tal como a conhecíamos, e representa uma grande oportunidade para aumentar o engajamento. Petra Praça, Diretora de Pesquisa da Aegis Media e Santiago de Mollinedo, Diretor Geral de Personality Média nos puseram ao dia do valor das celebridades. As campanhas com celebridades têm aumentado nos últimos anos; a razão é que funcionam muito bem se usado de forma adequada.

As chaves são: escolher bem o personagem, trabalhar a criatividade e trabalhar em continuidade.Quase 25% das campanhas do ano passado utilizavam a um famoso. O que teve maior presença foi Jesus Vázquez, com uma grande capacidade de prescrição. O último dia, houve duas palestras e uma mesa redonda. Eu fui o responsável pela primeira, que, se eu tiver tempo, vou um post especial. Eu compartilhei mesa com Jordi sentimentos paralelos ( ” , Diretor Geral Research Modelling Iberia e Enrique Martín, Global Product Development Director Havas Media que disertaron sobre Social TV: você emite-se que eu comentei. Um novo desafio para as audiências e a atenção.

Tiveram má sorte com a tecnologia, apesar de que, eu sou testemunha, haviam provado naquela mesma manhã que todos os seus vídeos estiverem adequadamente. Mas o conteúdo da palestra foi muito boa e centrou-se no tema, que pagou pelo seminário ao longo de toda a sua duração: a influência recíproca entre a tv e as redes sociais. Em Portugal, um país que leva o social em seu DNA tinha que triunfar a SocialTV.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: