“A Foto Que Publicou Justin Bieber Não Foi Uma Estratégia De Marketing”

“A Foto Que Publicou Justin Bieber Não Foi Uma Estratégia De Marketing”

Dezembro de 2015. “Oh, Deus,”, perguntou Justin Bieber aos seus mais de 47 milhões de seguidores do Instagram. Junto ao comentário, a foto de Cindy Kimberly, uma jovem holandesa com sede em Denia (Alicante). Cindy tinha então 16 anos e 80.000 seguidores no Instagram. A poucos dias um olheiro de uma agência de modelos, que lhe fez uma visita e lhe propôs mudar-se para Barcelona, onde procuraram um apartamento, um nutricionista e um personal trainer. Filha de mãe solteira, sua mãe mudou-se com ela. Esta semana, ele se reuniu com o ABC em um hotel de Barcelona para falar sobre Flormar, a empresa de cosméticos para o que agora é grande.

“Desde que Justin postou essa foto, a vida me mudou drasticamente, mas continuo sendo a mesma”, conta Kimberly a este jornal. “Foi uma mudança muito forte”, que lhe abriu muitas portas. De fato, publica um livro em poucos meses: “estive um ano a trabalhar nele. Faz-Me muita ilusão, porque eu amo ler, meu livro favorito é “O alquimista”, de Paulo Coelho, também li os de Harry Potter.

Não é uma autobiografia, na verdade, fala de lifestyle”. Você conta tudo o que aconteceu desde que Bieber a descobriu? “Eu acho que um pouco disso sai, mas eu não decido o que a editora quer colocar no livro. O que acabamos de escrever há um mês, deve sair em breve”.

Sobre o cantor canadense, Kimberly, e prefere não se pronunciar. “Não gosto de falar sobre isso, porque eu quero respeitar a sua privacidade”, diz. Mas reconhece que foi visitá-lo no concerto que deu no ano passado em Barcelona, porque “como artista” ele gosta muito. O que eu diria a todos aqueles que pensam que a foto de Bieber foi, na verdade, um golpe de mestre, para lançar a sua carreira? “Ouvi pessoas dizer que eu pago a Justin para que colocasse essa foto. Não foi uma estratégia de marketing, eu sou filha de uma mãe solteira sem recursos. Não podíamos ter permitido uma campanha dessas características”.

  • Indicar o título, o seu domínio (endereço) e escolher o tema
  • Televisa Tijuana (canal)
  • 4 Uso das principais Redes Sociais
  • 4 – Definir o segmento de cliente
  • 13:12 Fernando: “A crise e os problemas gerados frustração, nós sabemos.”
  • Que meios de comunicação deve ser utilizado (Tradicionais, alternativos, internet, celular, etc)

Depois disso, os seguidores de Kimberly na rede social começaram a subir, agora é a portuguesa com mais adeptos (2,8 milhões), muito por enfima de Sara Carbonero e Paula Echevarría. No entanto, ela criou seu perfil do Instagram em março de 2015, e tinha muito poucas fotos (a maioria eram de desenhos), quando Bieber perguntou por ela e a fez famosa. “Quando eu criei o perfil queria que fosse uma conta voltada para a arte, onde poder ensinar meus desenhos.

Às vezes, subia fotos minhas, mas muito poucas”, lembra. O número de publicações não aumentou muito desde então. Agora só tem 177 fotos no Instagram. O que você acha que contribui para a sua conta de Instagram para ter tantos seguidores com tão poucas fotos? “Trato os meus amigos como se fossem meus amigos, não a uma audiência a que me dirijo.

Isso é o que lhes atrai, porque para mim eu gostaria que me safar bem. Também falo inglês e eu posso atrair mais público”. A poucos meses de publicar aquela intantánea, que tanto tem mudado a vida, Bieber deixou de seguir a Kimberly no Instagram. Por que fez isso? “Não sei, teria que essas perguntas a ele”, declara, enquanto solta uma risada. Em poucos dias vai viajar para Nova York, onde certamente participe em uma campanha que “se você sair, vai ser um sucesso”.

Lá aproveita para passar uns dias com o namorado, o modelo Neels Visser, que já é um assíduo sobre as passarelas de Dolce & Gabbana. “Não estamos fazendo nada complicada a distância, nos vemos todos os meses”, afirma. Embora Cindy é jovem, sabe que a carreira como modelo de campanhas publicitárias (na maioria dos casos) tem data de validade, por isso, no futuro, gostaria de estudar algo relacionado com a Psicologia.

“Quando terminei o ensino médio eu vim para Barcelona, não me deu tempo para pensar sobre isso. Eu também gostaria de ser atriz, mas não por ser famosa. De fato, eu não me importaria de atuar em um teatro”, diz. E conclui: “O que quero é poder ter um show, como Beyoncé”. Talvez, então, se reencuentre com Justin Bieber.

Esta análise utiliza o quadro teórico desenvolvido pelo mesmo Porter, em seu livro estratégia competitiva, e é um estudo realizado por países e sectores. Suas pesquisas analisam os setores produtivos, suas características e as forças competitivas. O estudo investiga os fatores que explicam a origem em um país de multinacionais com sucesso nos mercados internacionais.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: