A Emoção Tem Recompensa No Social Vídeo Marketing

A Emoção Tem Recompensa No Social Vídeo Marketing

Quando se trata de divulgar o vídeo e as plataformas 2.0 combinam na perfeição. As marcas, habilitado essa conjunção, apostam cada vez mais pelo social vídeo marketing como uma estratégia de promoção que vai dirigida a um público múltiplo. “Mais de metade do volume de tráfego de dados móveis são os vídeos”, afirma o Digital Brand Manager da Desigual, Pere Quintana. No entanto, nem todo conteúdo, por ser audiovisual, é válido. Os grampos devem emocionar, entreter, acoplar e impactar o espectador, de acordo com os especialistas, que denominam este tipo de publicidade como branded content (relato da promoção) ou branded entertainment (entretenimento de marca).

O aumento de internautas que consomem vídeo on-line aumentou o investimento das empresas na internet, um meio audiovisual, social e móvel. Dentro de três anos, o consumo de conteúdos audiovisuais na web implica 67% do tráfego de dados, de acordo com o infográfico elaborado pela agência de marketing online Gryffin.

nesta tendência YouTube, com mais de um bilhão de visitas por mês, desempenha um papel crucial. Embora também tomam protagonismo outras plataformas especializadas no vídeo como o Vimeo, usado por 250.000 sites para compartilhar vídeos, o Vine, que em um ano de vida atingiu os 40 milhões de usuários.

Instagram, onde 40% dos vídeos mais compartilhados da rede são spots publicitários. As redes sociais estão deslocando a televisão quanto para o canal escolhido pelas marcas para suas estratégias de marketing, que, com menos investimento publicitário, podem chegar a fidelizar um número maior de usuários. Em breve passaremos de um nível de exposição a um nível de interação”, considerou David Lahoz, diretor-geral em Barcelona, espanha, a agência de marketing Isobar, durante um debate sobre o vídeo online a feira de comércio eletrônico eShow. “Não vamos pensar que temos que impactar mil vezes sobre uma pessoa para que lembre-se de nossa marca”, acrescentou o especialista sobre a importância de ‘prender’ o público mais do que saturarlo.

  • 87% têm entre 18 e 29 anos
  • Desorientar o inimigo sobre o verdadeiro objetivo, isto é, sobre o ponto de ataque escolhido
  • Skandatripāḍvibhūṭi Upaniṣad
  • 7 Dupla ofensiva narcoterrorista. Morte de Rodríguez Baixa
  • 2 Conteúdo 2.1 Agenda digital
  • Crie uma estratégia de Instagram clara e simples

Emoção frente a repetição, esta é a conclusão a que chegaram os palestrantes do evento eShow sobre as chaves do vídeo viral. Be On Espanha é a divisão espanhola da AOL Networks, empresa norte-americana que esteve por trás do sucesso do anúncio, a Volvo, em que apareceu o ator Jean-Claude Van Damme, abrindo-se de pernas entre dois caminhões. Se “o conteúdo é o rei, a distribuição é a rainha”, continuou o representante do Be On.

Por exemplo, ao introduzir um número de cartão de crédito, o keylogger salva o número, posteriormente o envia ao autor do programa e este pode fazer pagamentos fraudulentos com esse cartão. Se as senhas estão lembradas no computador, de forma que o usuário não tem que escrever tudo o que o keylogger não as recolhe, eles o fazem os stealers. A maioria dos keyloggers são usados para coletar senhas de acesso, mas também podem ser usados para espionar conversas de bate-papo ou outros fins.

Os stealers também roubam informações pessoais, mas só a que está armazenada no computador. Ao ser executado verificam os programas instalados no computador e se têm senhas lembradas, por exemplo, os navegadores da internet ou clientes de mensagens instantâneas, quebram essa informação e a enviam ao criador.

Os dialers são programas maliciosos que tomam o controle do modem dial-up, fazem uma chamada para um número de telefone de tarifação especial, muitas vezes internacional, e deixam a linha aberta carregando o custo desta chamada para o usuário infectado. A forma mais comum de infecção é geralmente em páginas da web que oferecem conteúdos gratuitos, mas que só permitem o acesso através de ligação telefônica.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: