A Alemanha Tem 7,3 Milhões De Trabalhadores Precários

A Alemanha Tem 7,3 Milhões De Trabalhadores Precários

Na Alemanha de hoje, um dos países mais ricos e prósperos da Europa, uma em cada quatro relações de trabalho está marcada para o subemprego e a precariedade. Se, em 1995, o subemprego afetou 15% da massa de trabalho, hoje, há quase 25%: 7,3 milhões de pessoas.

O que para uns é um avanço empresarial para “flexibilizar o mercado de trabalho”, para outros é um eufemismo de degradação e de desemprego disfarçado. A categoria principal tem um teto salarial de 400 euros, desde 2003 isento do limite inicial de 15 horas semanais, e o empregado não paga impostos. Desde 2006, o empresário paga contribuições a 30% desse salário: 2% à Fazenda e 28% para o regime da segurança social (15% para o fundo de pensões e 13% para o seguro de doença). É dizer que, por um trabalhador que ganha 400 euros, o empresário paga 120 euros ao Estado.

desta forma, o empregado continua precariamente, ligado ao sistema de seguros sociais, mas o que ganha não lhe alcance para viver ou o obrigue a receber ajuda social. Uma enorme variedade de combinações acrescenta múltiplas nuances e desenvolvimentos a este quadro, com diferentes condições de acordo com os salários e as circunstâncias. Os sindicatos vêem de outra forma.

  • Limitações na tecnologia que possui a instituição e os alunos
  • 1 Tipos de blog
  • 2 Exemplo de Google Adwords para pme
  • Responsive. Que se adapte aos diferentes dispositivos
  • 3 Usa mais imagens
  • 2 Reuniões E Acordos Internacionais

Consideram que foi um dos elementos-chave da generalização do trabalho precário e o subemprego. Se, em 1995, o 15% dos funcionários entravam na categoria geral de “trabalhadores com baixos salários”, hoje são quase 25% dos trabalhadores alemães: 7,3 milhões de pessoas, segundo o último recenseamento. Isso quer dizer que uma em cada quatro relações de trabalho está marcada pelo selo da precariedade na Alemanha.

Apesar de terem os mesmos direitos que os trabalhadores em regime normal, os trabalhadores deste segundo setor do mercado de trabalho cobram muito menos. A generalização dos salários baixos não mudou nos últimos dois anos, que na Alemanha foram de crescimento. Federação Alemã de Sindicatos (DGB). A esperança média de vida para os pobres caiu de dois anos nos últimos dez, diz um relatório publicado ontem pelo Saarbrücker Zeitung. Há dez anos os alemães com rendimentos mais baixos tinham uma esperança de vida de 77,5 anos, em 2010 essa expectativa caiu a espantosos 75,5 anos.

Mas a grande maioria das pessoas usa uma dessas duas, e desde então que não é o caso. Mas, o que acontece se queremos criar um blog que sirva para alguma coisa mais? Isto que vou explicar é o que eu considero criar um blog bom, e é a base sobre a qual está criado O Saco de Maribel. Antes de mais nada, eu comentei que tenho um post explicando a partir do zero como criar um blog de moda em WordPress. É o tutorial mais simples que eu já fiz, e provavelmente que eu vi na Internet sobre como fazer isso que eu vou explicar neste post.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: