“90% Do Atrativo Da Física Se Perde Na Teoria”

“90% Do Atrativo Da Física Se Perde Na Teoria”

�Por que este livro? De algum modo, é o livro da minha vida. Nele conto o que fui aprendendo ao longo de 20 anos, e me fez chegar até onde estou hoje, desde o colégio até a tese. O livro, além de ter sido um ato de superação. É um desafio enfrentar a página em branco. Nas primeiras páginas, ele afirma que os planos de estudo, em geral, são um desastre. Como se deve ensinar a ciência?

A Física é a ciência que estuda as leis da natureza. Se explicam de forma teórica, se afastar de tudo o que acontece no dia-a-dia. É o que acontece, por exemplo, quando se estuda como desliza um objeto por uma rampa. O que a gente quer saber, em troca, é como funciona um microondas ou como flui a água.

  • 1 – Por que não crer nos Negócios online? Mitos
  • 9 Especial do Dia da Independência
  • Carlos 9 de junho, 2015
  • Jesus Libertador

90% do atrativo da Física se perde quando se muda para o papel. Os fundamentos teóricos são necessários, mas não são a única fonte de aprendizagem: há também que fazer experimentos. Refere-se a ‘nascido na profissionais’. O que podemos fazer para ‘desprofesionalizarlos’, como você quer? Fazer com que haja mais interesse pela ciência e pela cultura na sociedade é um longo caminho que ainda há a percorrer. As pessoas aprendem por imitação: quando vemos que outros lêem ou se interessam por temas culturais, nós faremos o mesmo com as neurônios espelho.

O difícil é quebrar a barreira da seriedade.

Temos que colocá-las a trabalhar ao máximo. Frodo Baggins, ou Luke Skywalker são alguns dos encarregados de contar a história da Física. O que é mais difícil de misturar ciência, humor e ficção? Eu sai de forma natural, é a minha forma habitual de falar, de me expressar. O difícil é quebrar a barreira da seriedade. É fácil deixar-se levar pelo caminho da exatidão, mas deve lembrar-se de que as pessoas preferem aprender com outros termos e com outras analogias.

Eu mesmo aprendi através do raciocínio científico e, ao final, você se sente tentado a expressar-se nessa linguagem. O bóson de Higgs e Pique. O chouriço e a energia nuclear. Como ocorrem essas relações? Todas essas metáforas me foram acontecendo ao longo da minha vida ao tentar explicar as partes mais complicadas da Física para outras pessoas.

Por isso digo que é um livro intimista. Quanto do espírito de Big Vão se respira no livro? Esse espírito já o tinha antes do Big Van, mas, evidentemente, esses três últimos anos foram marcados por minha pertença a este grupo. O livro é também uma homenagem a ele.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: