3.000 Euros Por Uma Foto: Assim Negociam As Marcas Com Os Influencer No Instagram

3.000 Euros Por Uma Foto: Assim Negociam As Marcas Com Os Influencer No Instagram

Uma empreendedora do setor da cosmética relata que entrou em contato recentemente através do Instagram com uma blogueira do setor nupcial para convidá-lo para um evento. Esta influencer, que tem mais de 80.000 seguidores na referida rede, lhe passou um excel com os seus honorários. O mínimo que lhe cobrava eram 600 euros só por se dirigir ao ato. Outra profissional da comunicação recebeu uma dolorosa semelhante quando pediu orçamento para uma apresentação ligada à moda: neste caso, o influencer lhe cobrava 6.000 euros por três mini-stories no Instagram. As redes sociais têm empurrado as marcas a mudar a vitrine em que se vendem e os seus prescritores.

Há mais de uma década, se você queria ideias para comprar um vestido acudías a uma revista de moda. Agora tiras de Instagram. Antes, as empresas pagavam as atrizes por posar com seus produtos. Hoje um alto percentual recorre aos chamados influencers. Daniel Dévai, CEO da Epsilon Technologies. Esta empresa fez um estudo que quantifica a presença das marcas nas redes.

Facebook, Instagram, Twitter e Youtube) e incorporam a mais de um milhão de adeptos a cada trimestre. Instagram é a vitrine por excelência deste novo negócio e da marca pessoal. Gosia Pajkowska, especialista em moda e professora do Instituto Europeu de Design. A amostra da tração que tem como vitrine de consumo é que 90% dos consumidores online, comprou um produto, por recomendação de algum influencer.

Para Laura Medel, especialista na matéria da consultoria Branward, as marcas que lhes permite emitir mensagens para públicos bem segmentados e de forma mais próxima do que a publicidade tradicional”. As empresas investem cada vez mais em promover nas redes e menos em outros suportes tradicionais. Quatro de cada cinco marcas destinar 20% a mais de orçamento nas referidas plataformas e em influencers, de acordo com Nominalia.

Em L’Óreal, que tem uma rede de 1.600 influencer com os que colaboram em suas campanhas diferentes, explicam que 30% de todo o seu investimento em publicidade vai já para os meios digitais. Cadeias de supermercados, energéticas, automobilísticas, moda e têxtil, todos os setores têm incorporado já esta figura do influencer a alguma de suas campanhas.

  • Monitorar a efetividade dos grupos
  • Mensagens: 6.288
  • Nível de satisfação de nossos clientes
  • Consiste, portanto, em monitorar a reputação online da marca
  • 12 Declaração de Carreira como presidente vitalício

a agência Go Talents, que faz de mediadora entre os influencer e as marcas, enfatizam que o trabalho destas pessoas consiste em alimentar suas contas nas redes. Trata-Se de um negócio movimenta grandes quantidades de dinheiro. As marcas são relutantes em dar exemplos concretos de que pagam a estas pessoas por campanhas em redes e se limitam a dizer que “varia em função do perfil do influencer e de colaboração”. Na Go Talents dizem que se pode pagar entre 300 e 3.000 por pendurar uma foto no Instagram, por exemplo.

Laura brás de alportel, de Brandward, revela que há influencer em nosso país que “chegaram a receber mais de 3.500 euros por duas fotos de um evento”. Segundo Jorge Peidro, diretor-geral da agência Peidró Comunicação, “há clientes espanhóis que têm realizado entre 8.000 e 10.000 euros por três ou quatro post de influencer nacionais com 250.000 seguidores”. Acrescenta que o setor de jogos eletrônicos, um dos mais rentáveis, tem visto alguns visualizações e foram lançados para os que se lhes abonaban mais de 400.000 euros por campanhas de quatro ou cinco vídeos de 20 segundos de duração. O impacto destas parcerias é medida a posteriori.

Não basta ir a um evento ou publicar algumas fotos. Os influencer as marcas lhes exigem resultados. Mônica Pueyo, de L’Óreal. Os especialistas advertem que nesta negociação entre marca e influencer às vezes surgem problemas derivados do vácuo normativo que existe em torno deste fenômeno relativamente novo.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: