20 sucessos E Fracassos Das Estratégias De Nota Online

20 sucessos E Fracassos Das Estratégias De Nota Online

Cinco agências nos contam as estratégias de Marketing Online que melhor e pior funcionam. Descubra alguns casos de sucesso e fracasso em Social Media e Marketing Digital, da mão de profissionais que trabalham a cada dia com clientes e marcas. São as conclusões de 5 agências da 2ª Reunião de Agências, um evento anual que nós organizamos e participam mais de 100 agências.

Este foi um dos temas de debate da 2ª Reunião de Agências, organizada por sala de Aula CM em colaboração com o Círculo de Belas Artes e apresentada por Alice Senovilla. Cinco agências participaram e deram o seu ponto de vista: O Rebanho, TwinMedia, Lewis PR, Deva e Vass Digital. As conclusões a que chegaram são muito interessantes para qualquer profissional ou estudante de marketing.

Esta mesa de debate da 2ª Reunião de Agências contou com uma equipa de luxo que soube transmitir, de forma clara e contundente, as suas propostas. Nós transcrito de forma quase literal para não deturpar as suas palavras. “Ainda há muita gente que não sabe que o online existe. Esta lista de sucessos e fracassos de Marketing on-line pode ajudá-lo muito no trabalho diário com a sua marca ou empresa na Internet. Para começar, o fracasso é necessário para ter sucesso.

Se você sempre tem uma estratégia de sucesso e sempre te acompanham os dados o mais provável é que se durma sobre os louros. A melhor estratégia é a que é dirigida a uma pessoa. Um exemplo de fracasso em estratégias de marketing online e social media é esquecer que por trás de quem acciona um móvel, ilumina um tablet ou está em um computador, há uma pessoa. Isto é como o primeiro amor com o que se esforzabas por fazer tilín.

Destacando-se um pouco, pesquisando… Não esforzándote por ser mais um, mas esforzándote por ser alguém de destaque. Muitas vezes nos esquecemos de que temos que fazer tilín aos seguidores, aos fãs, aos nossos amigos em redes sociais, para os nossos clientes. E esse pode ser o motivo principal de nosso fracasso. Tentamos nos concentrar muito em palavras, como google Adwords, google Analytics, o trending topic, Hootsuite… Tudo muito métrico. E esquecemo-nos de algo fundamental: as menções, interações, as pessoas me falam, não me fala, não faço caso… José Noblejas. A estratégia deve ser neutro e agnóstica.

  • Define os conteúdos que oferecerá aos seus leitores
  • 3 Fundamentalismos religiosos
  • 2 Governo de José Rufino Echenique
  • Combine as fotos com e sem filtro
  • 5 a 5. Agora encoste-se na sinergia com outros usuários.
  • 2010: My Feelings for You (com Sebastien Drums)
  • 2 Transporte fluvial
  • Utiliza Social Ads

Falamos de responsive, nos hinchamos a dizer Inbound Marketing, marketing moderno… O marketing é o marketing. E o que temos que fazer é aplicar os critérios de toda a vida em um mundo muito mais complexo. Eu acho que as agências digitais ou não, precisam de especialistas estratégicos que fazem tudo bem, mas que não são especialistas em nada, a não ser em ter uma visão holística. Estes profissionais devem se apoiar em especialistas que dominam o ofício à perfeição, fazer as perguntas necessárias e aplicar o senso comum para criar as estratégias para o final. Muitos clientes alvos são empresas com um perfil corporativo e financeiro.

Isto choca-se muito com a integração no mundo 2.0, porque os clientes se movem em um âmbito de muita cautela, confidencialidade e opacidade. Operam em um mundo completamente offline e pretendem ficar atrás do online. Nosso trabalho é explicar-lhes que não podem estar de costas e que não existe uma comunicação on e off, mas que existe uma comunicação integral.

Há que explicar ao cliente que deve adaptar a sua história, o seu saber e a sua forma de fazer para os canais online. É verdade que grande parte do sucesso ou do fracasso reside em educar o cliente. Porque muitas empresas querem estar no on-line, mas não sabem nem para que serve. E, acima de tudo, porque algumas vezes nos vêem como um bando de nerds que vende fumo. Ainda nos vai custar um pouco mais que as empresas tenham confiança de que nosso trabalho realmente vale alguma coisa.

Durante anos, implementou-se uma mensagem incorreta baseado em que qualquer um poderia ter uma visibilidade enorme na Internet sem custo algum. Esta idéia foi instalado na mente de muita gente e, em seguida, quando você tenta convencer as empresas de que não é livre nem todos o podem fazer bem, custa muito. Mas como o desmitificamos?

Joana

Os comentários estão fechados.
error: