2. O Central É O Destinatário

2. O Central É O Destinatário

1. O processo é contínuo. 2. O central é o destinatário. Os destinatários são constantemente parte do processo. Por isso, o processo deve começar pela pesquisa, para estudar quais são as suas necessidades, desejos e percepções, do destinatário-alvo. Produto Social: Este é o elemento mais importante para o conceito de marketing social.

Algo que fora destacado por Philip gestão do conhecimento e Gerald Zaltman (1971), quando desenvolveram pela primeira vez o conceito de marketing social. O design do produto social se realiza após a investigação e a análise. Lá esta a chave onde se apoiam os diferentes componentes do conjunto de atividades que incluem o Marketing.

  • no Twitter, para chegar a desconhecidos e dialogar sobre temas de seu interesse
  • 5 Área de vendas[editar]
  • 1981: – Jewel belair staite, atriz canadense
  • O Palácio dos Porceles
  • relações públicas

Isto traz como conseqüência que, antes de tudo, identificar as necessidades dos destinatários para poder satisfazê-los. Antes de lançar um produto social à consideração do grupo-alvo é necessário fazer uma avaliação do mesmo, para verificar a viabilidade e que tem de ser adotado. É de suma importância investigar se o público-alvo compreende-se o conceito do produto social oferecido, se percebe os benefícios, se a esses benefícios, os considera importantes.

Se adotaria o produto social que se lhe submete à consideração. Além disso, é importante estimular a esse grupo-alvo a contribuir com sugestões, manifestar-que tipo de sacrifícios estaria disposto a fazer por adotar o produto social. Quem influenciam a tomada de decisões. Cada produto social atende um determinado tipo de Demanda. 1. Demanda latente: Descobrir uma necessidade ou demanda latente, apresenta a oportunidade de introduzir um novo produto social. A demanda é latente, quando um número considerável de pessoas que compartilha uma forte necessidade de um produto ou serviço social em dinheiro que não existe, como no antitabaquismo ou no controle de poluição.

A tarefa dos especialistas, é transformar a demanda latente na demanda real por meio de um produto ou serviço eficaz. 2. Demanda não atendida: neste caso, os produtos ou serviços disponíveis não são suficientes, nem satisfazem as exigências dos destinatários. 3. Procura prejudicial: É quando os destinatários têm ideias socialmente prejudiciais, por exemplo, o racismo, ou ingerir álcool em excesso ou dirigir de forma imprudente. Para alcançar esses grupos abandonem essas práticas nocivas, os especialistas devem fornecer uma idéia ou prática de substituição satisfatória. De acordo com gestão do conhecimento e Roberto, um erro estratégico muito comum é o de tentar introduzir um substituto totalmente oposto à ideia ou comportamento indesejável.

4. Procura dual: É quando têm que ser criados destinatários, tanto para um conceito de produto (antitabaquismo) como um instrumento ou meio para realizar o valor do produto social (produto tangível: comprimido é suficiente para dissipar a ansiedade de fumar). 5. Procura abstrata: É quando em uma campanha de marketing social pretendem atingir somente a adoção de uma idéia.

A campanha teve de agir para gerar o compromisso de eliminar a fome. Para atingir essa meta, foram desenvolvidos programas em que são divulgadas fotos de ensino, material impresso e eletrônico, eventos transmitidos para chamar a atenção dos líderes de opinião, educadores, designers de políticas e especialistas em desenvolvimento. 6. Demanda irregular: Exemplo proposto por gestão do conhecimento e Roberto.

A doação de sangue precisa de doadores que, geralmente, trabalham de maneira ocasional, ou seja irregular. Neste caso, é necessário encontrar novas formas de atrair novos doadores de sangue. 7. Procura hesitante: Este tipo de demanda apresenta-se, depois de lançado um produto com sucesso, a demanda do produto social começa a enfraquecer. Nesse caso, você deve prestar mais atenção em voltar a lançar o produto com um novo programa de marketing social que apoie o nível desejado de demanda. Depois de determinar o tipo de ação se realiza a segmentação do público a que se dirije o programa que use o marketing social.

Preço: refere-Se ao custo que deve assumir o destinatário, para adotar o comportamento proposto pelo programa. Geralmente, no marketing social, o preço inclui, nomeadamente, valores intangíveis, como o tempo e o esforço que implica a passagem de um comportamento para outro. De outro modo, o preço também pode ser monetário, por exemplo, quando se promove o uso de preservativos para prevenir a AIDS.

em geral, a estratégia de marketing social tende a minimizar os custos e aumentar os lucros através da adopção do comportamento. Promoção: A promoção é o conjunto de ações destinadas a motivar o público-alvo a adotar a mudança de comportamento. Praça ou Distribuição: marketing social, refere-se a colocar à disposição do grupo-alvo, os elementos necessários para que o destinatário adote o comportamento proposto pelo programa.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: