Juan Manuel Blanes

Juan Manuel Blanes

Juan Manuel Blanes (Montevidéu, em 8 de junho de 1830 – Pisa, Itália, 15 de abril de 1901) foi um pintor uruguaio de grande reconhecimento no Rio da Prata por suas interpretações de temas históricos locais. Nasceu a 8 de junho, em 1830, em Montevidéu. Filho de Pedro Blanes Mendoza, um português que trabalhava como entregador de pão, e de Isabel Chilabert Piedrabuena, argentina.

Foi o terceiro de seis irmãos, o grande, Gregório, sustentava economicamente a família. João Manuel interrompeu sua educação escolar, em 1841, para trabalhar de mandadero e colaborar também com a sua família. Em 1844, realizou a sua primeira pintura conhecida, uma imagem da escuna inglesa Comodoro Logo na baía de Montevidéu.

  • 1 Escultura da Roma Antiga
  • 2 Sala Prado
  • Marbella Club (Málaga)
  • O asteróide (10310) Delacroix recebeu este nome em sua memória
  • Os edifícios bizantinos abrangem seis séculos
  • 2 Período otomano
  • 1 História 1.1 De casa para o palácio
  • Löbach, Bernd, Design industrial. Barcelona, Gustavo Gili, 1981

Finalizado o site, começou a trabalhar como tipógrafo na tipografia do diário Da Constituição; neste período, são também seus primeiros óleos de tema histórico, retratos e alegorias. Em 1854, instalou uma oficina na rua Reconquista, onde começou a ser conhecido na sociedade uruguaia pintando retratos por encomenda.

De uma relação com Maria Linari, nasceu seu primeiro filho, João Luis. Com eles viajou para o Salto, onde continuou pintando por encomenda. Também retocó um óleo que havia realizado em Montevidéu, e o deu ao general Urquiza com o título Alegoria Argentina. Em Florença, teve aulas com Antonio Ciseri; também complementado com estudos de anatomia pictórica e desenho geométrico.

Realizou desenhos sobre a base de modelos de gesso, estudos de dobras e nudez, tudo dentro da corrente academicista. O primeiro envio de obras para o Uruguai não chegou ao destino, porque naufragou o navio em que viajavam; mas o segundo, de 1863, chegou com dois óleos para o governo e mais dois para presentes especiais.

Tencionava abrir uma Escola de Desenho Acadêmico em Buenos Aires, que não prosperou; realizou o quadro histórico Ataque a Paysandú, adquirido em seguida, por Venâncio Flores, a quem também fez um retrato equestre. Em 1868, o presidente do Uruguai Lorenzo Batlle encarregou a Blanes um retrato oficial de seu antecessor, Venancio Flores, além do qual pintou seu homicídio: Assassinato de Venancio Flores.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: