Invade O Centro De Madrid

Invade O Centro De Madrid

Produtos práticos, úteis, com projeto e a preços muito atraentes, acessíveis a todos os bolsos. Este é o novo formato de venda que se abre caminho no centro de Madrid. E também originais: você pode encontrar uma escova de dentes flamengo 0,73 euros; uma garrafa de água com um espremedor por nove ou um guarda-chuva que imita uma espada de samurai por quinze.

Além disso, fazem gala de outra característica que os define: têm um especial cuidado e dedicação em apresentar o produto ao cliente. São lojas “low cost” de ambientes atraentes que arrasam. Tiger é outra das marcas que está revolucionando o consumo. As duas plantas de seu estabelecimento na rua Fuencarral, em pleno centro da cidade, estão a transbordar de qualquer manhã, e mais estas datas. “Essas lojas são muito úteis nos tempos que correm e muito acessíveis para economias ajustadas”, afirma Cristina, uma mãe que comprou no comércio os presentes de Papai Noel para seus filhos. Também Lúcia é outra das clientes que visita habitualmente o estabelecimento.

“Têm produtos muito variados e originais, mas o melhor é o preço, que pode pagar todo o mundo”, insiste. Tiger é uma empresa dinamarquesa que conta com mais de 260 lojas em 17 países. Abriu a sua primeira loja em Madrid, em 2008, na calle Hermosilla. Hoje somam 14 estabelecimentos na capital e mais de 50 em Portugal.

Em seu site se define como “um bazar de projeto” com “produtos com estilo, de qualidade, a preços incrivelmente acessíveis, em um ambiente agradável e acolhedor”. Seus preços variam de 1 euro para 30, o mais caro. Também vende lanches, chás de ervas e espécies. Semelhante a Tiger é Ale-Hop, outra marca espanhola que se dedica aos acessórios de moda, presentes e decoração. Sua loja na rua Gran Vía é um trasfega de clientes durante todo o dia.

Tem outras cem por todo o país. “Estes estabelecimentos são um todo, cem sofisticado”, afirma Guillermo González, diretor geral da Confederação de Comércio Especializado (Cocem). Em sua opinião, não são uma ameaça para os pequenos comerciantes. “Ocupam um espaço do mercado que até agora estava nas mãos de formatos como o todo a cem ou tudo a um euro —diz—.

  • 1 Barroco 5.1.1 Reais Sites
  • W (Barcelona)
  • De Ocurris em s.mamede infesta (Portugal)
  • Parque Gabriel Turbay

Estes negócios serão os que acusen da chegada .as lojas “low-cost”. Não obstante, o super “low cost”, que atingiu a cidade na mão da marca Dealz, do grupo britânico Poundland, que há poucos dias inaugurava a sua segunda loja na capital, na rua Alcalá. Esta empresa vende todos os seus produtos a um preço único: primeiras marcas a 1,50 euros. O seu primeiro estabelecimento em nosso país se abriu no passado mês de julho em Torremolinos. O sucesso foi resultado avassalador. Nestes seis meses foram inaugurado já com cinco lojas em Portugal. “É uma forma de comprar diferente e nova”, diz o diretor de Dealz em Portugal, Álvaro Villamizar.

“. Além disso, as 24 horas do dia e os sete dias da semana. Este tipo de comércio, de preço único, “funciona muito bem no Reino Unido, diz Guillermo González, da patronal dos pequenos comerciantes—, mas haverá que esperar a ver o que diz o consumidor português. Por agora, teve muito sucesso”.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: