Interior: Pablo Paniagua: “Com O Fenômeno Ikea Todos Nós Somos Decoradores”

Interior: Pablo Paniagua: “Com O Fenômeno Ikea Todos Nós Somos Decoradores”

Pablo Paniagua, málaga, de 38 anos, estudo História da Arte porque queria ser conservador do patrimônio nacional, uma vez que considerava extremamente atraente pela diversidade de disciplinas que abrange. “O mesmo tem que comprar uma caixa na Christie’s ou trabalhar em uma escavação. Sempre me pareceu um trabalho interessante”. Como parte do processo para conseguir isso somava pontos para ter uma pós-graduação, e assim o fez.

fui fazer um mestrado em restauração na Universidade de Roma, mas quando regressou à Espanha comprovou que haviam saído poucas vagas para o concurso. O passo seguinte foi ir estudar para a universidade Politécnica de Madrid mestrado de arquitectura de interiores. “Eu tinha gostado desde a arquitetura de forma espontânea, esse desejo de fazer com que as coisas sejam belas, como acontece na minha terra, os detalhes de colocar uma mesa bonita ou vasos de varandas”, explica. Para isso contribuiu, além disso, aponta, em que sempre viveu rodeado de mulheres, “que faziam de coisas simples, coisas maravilhosas, sem uma mão computadora”.

Em 2004, ganhou um prémio de Casa Decor, com o que conseguiu que o apadrinara o famoso decorador Pascua Ortega, com o qual trabalhou como estagiário durante um ano em seu estudo. “Isso me marcou, a maquinaria que havia ali era tão grande, que eu aprendi que se podia sonhar, que há ofícios que lhe permitem fazer coisas, que quase tudo era possível”, explica. Quando acabou a referida bolsa, tinha em carteira a proposta de vários clientes, então não hesitou, e com seus irmãos, Gustavo e Álvaro, montou o estúdio de arquitetura de interiores Pablo Paniagua.

“estou interessado em todas as disciplinas”. E aproveita que a decoração deve ser uma profissão com diploma, já que seria uma forma de acabar com a intromissão que existe. “É uma profissão da moda. Todos nós somos pequenos decoradores, sobretudo com o fenômeno da Ikea, que tem democratizado a decoração, e fez com que surjam outros canais de venda on-line e fez com que as casas são bonitas. A decoração já não é somente de ricos”.

  • Planifícalo sobre uma folha em branco
  • 10 – Rosewood CordeValle, San Martín, na Califórnia
  • Plaquetas de tijolo
  • Black Friday 2016: todos os descontos
  • 1 a 0 M 42 Müller. 2-0 M 52 Comem. 3-0 M 65 Müller. 4-0 M 78 Lewandowski. 5-0 M 88 Lewandowski
  • 2 Preparação 2.1 Bolos com camadas
  • 11 Onde deitar o lixo de forma original

São ideais para quartos de estudantes, já que, normalmente, têm que passar muito tempo trancado nesta estadia. Além disso, em geral, são plantas de cuidados muito simples. Os banheiros costumam ter janelas pequenas, portanto, de pouca luz. Às vezes são frios e, outras vezes, são quentes. A umidade si costuma ser alta, pela presença de água.

Se você estiver bem iluminado, você pode escolher Columnea, Caladio, a Hera de folha pequena e variegada em amarelo, Culantrillo, Kentia, Cordiline, Drácena marginata, Peperomia, Chamaedorea, Croton, Jacinto em flor. Se a luz é mais fraca: Cirtomio (samambaia), Cheflera, Ficus, a Hera de folha pequena e verde, Aralia, Criptanto, Costela de Adão, Sanseviera. Outras espécies típicas de casa de banho são o Feto ninho de pássaro e o Feto espada (Nephrolepis exaltata), Metabólico, Singonio, Espatifilo, Vriesia, Anturio, Soleirolia, Hipoestes, Begônia rex. As cozinhas caracterizam-se por ter boa luz e temperatura e umidade altas. Coisas negativas que costumam ser os fumos, as grandes mudanças de temperatura e as correntes de ar, pois as janelas abertas para ventilar.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: