Exclusividade Com Vista Para O Oceano Atlântico

Exclusividade Com Vista Para O Oceano Atlântico

Em plena natureza e na zona mais exclusiva da ilha de Martha’s Vineyard. A propriedade do falecido filantropo e advogado norte-americano William W. Graham caracteriza-se pela sua decoração simples e destaca-se por suas incríveis vistas sobre o oceano Atlântico. Está à venda por 39,5 milhões de dólares.

Às vezes, algum mobiliário era encarregado para uma sala específica, por exemplo, para combinar com um painel de seda enquadrado em dourado. Os móveis sempre acomodaban contra as paredes, nunca no estilo conversacional posterior que usa o centro de quartos. No barroco estes “centros” que se deixavam sempre vazios, para mostrar melhor os pisos de mármore ou cerâmica decorada.

  • Começa no século XVII; esplendor no século XVIIII
  • Casa Residência para pessoas com Deficiências Intelectuais
  • 11 dezembro de 2014, Eu gostaria de saber como se faz uma torta gelada.Obrigado
  • 1 História 1.1 As primeiras casas reais
  • Capacho marinheiro

O elemento comum d elá decoração interior no artigo e igrejas foi a obra de estuque. Este é um componente importante do projeto e a filosofia barroca, porque combina sensivelmente arquitetura, escultura e pintura em uma composição tridimensional. O conjunto de tetos plenos de trompe-l’oeil e paredes com pintura ilusionista barroca, confunde-se arte e realidade.

Enquanto que nas igrejas o estuque representava anjos e querubins rodeados de enfeites de flores, em uma casa particular costumavam mostrar os alimentos ou instrumentos musicais favoritos do proprietário. Como em todos os estilos arquitetônicos, a gente terminou por se cansar do estilo barroco. Em algumas partes da Europa se transformou em rococó, mas não na Sicília.

Já fora do domínio da Áustria, a ilha foi governada a partir de 1735 pelo Rei de Nápoles, Fernando IV, sob o nome oficial do Reino das duas Sicílias. Portanto Palermo foi em relação constante com o capital principal, Nápoles, onde ocorria uma crescente retorno à arquitectura de estilo clássico. Junto com isso, entre muitos os nobres sicilianos mais cultos tornou-se moda uma obsessão por tudo o francês, desde a filosofia até as artes, passando pela moda e a arquitetura.

Vários visitaram Paris por causa desse interesse, e voltaram para a Sicília com os últimos gravados e tratados teóricos da arquitetura francesa. O arquiteto francês Léon Dufourny esteve na ilha, entre 1787 e 1794, estudando e analisando os templos da antiga Grécia. Os sicilianos redescobriram seu antigo passado, cuja linguagem clássico-se agora a última moda. A mudança no gosto não ocorreu da noite para o dia. O Barroco permaneceu popular, mas agora as varandas barrocos, ainda extravagantes, foram construídas junto a severas colunas clássicas. Dufourny começou a desenhar em Palermo, e o seu Templete de entrada para os jardins botânicos foi o primeiro edifício na Sicília baseado na ordem dórico grego.

Era pura arquitetura neoclássica, como iniciou-se na Inglaterra a partir de 1760, como sinal do que estava por vir. O grande amigo de Dufourny e colega arquiteto Giuseppe Marvuglia foi o que liderou o declínio gradual do barroco siciliano. de acordo com a concepção barroca. A fachada principal, articulada por pilastras gigantes, também tem detalhes barrocos, mas sem um horizonte recortado.

As pilastras foram sem decoração, simples, de ordem jónica, sustentando um entablamento também sem decorar. Sobre as janelas foram colocadas frontões clássicos, não cortados. O barroco siciliano é esfumaba. Outra razão para o declínio do barroco, na Sicília, e de construção em geral, foi a realidade econômica; já não se dispunha de tanta riqueza. Durante o Século XVII, a aristocracia tinha vivido principalmente em suas terras, cuidándolas e mejorándolas, com o que também eram bons rendimentos.

Joana

Os comentários estão fechados.
error: