Como Realizar Um Evento: 33 Etapas (com Fotos)

Como Realizar Um Evento: 33 Etapas (com Fotos)

Qualquer derrame deve ser limpo imediatamente por razões de segurança, mesmo se significa retirar um tapete vermelho ou uma decoração ou móveis desejado para poder fazê-lo. Se é impossível esconder uma mancha sem afetar a aparência ou a integridade do artigo (como uma criança), então é sensato retirá-lo. Se você tem um substituto, use-o; se não, mexe os móveis e a decoração existentes, para que não pareça que falta algo. Pode haver vegetarianos, abstêmios e pessoas com alergias alimentares ou dietas, religiosas ou especiais que não esteja esperando por você.

Não deve acontecer nenhuma surpresa com um planejamento adequado, mas os convidados em ocasiões levam a membros adicionais da sua família, parceiro ou amigos próximos, sem o teu consentimento, especialmente se você não é um evento apenas por convite. Isso geralmente resolve-se facilmente. Mantenha uma contagem de cabeças à medida que os convidados chegam e, quando chegarem à porta, pergunta se tiverem algum pedido nutritivo e informa a cozinha e o pessoal de serviço imediatamente.

Para grupos inesperados mais grandes que não se tenham fundido, envie um membro do pessoal para a cozinha para avaliar a situação e, se necessário, sal a conseguir mais provisões. As cozinhas normalmente abastecem, para compensar em caso de acidentes, e muitas vezes há mais cancelamentos convidados inesperados. As porções limitadas podem estender-se fornecendo recheios adicionais, como pães, saladas e porções de vegetais, cujos ingredientes você pode começar rapidamente em supermercados locais.

  • 9 Pequeno jardim aquático para interiores
  • Goku
  • Existe cultural floral em Sevilha
  • 1981-Mulher de Joan Miró

Entrariam nesta categoria, entre outros quadros, vários que se encontram em museus fora de Portugal, fato que revela o apelo que eram estas composições para o gosto europeu: O almoço (h. Velha fritando ovos (1618, Galeria nacional da Escócia), Cristo em casa de Marta e Maria (1618, National Gallery de Londres) e O menino da água de Sevilha (1620, Apsley House).

São cenas que têm detalhes de natureza-morta típicos com jarros de cerâmica, peixes, ovos, etc, Estas cenas são representadas com grande realismo, em um ambiente marcadamente tenebrista e com uma paleta de cores muito reduzida. Recebeu a influência do tenebrismo caravagista, mas também a de Rubens, e essas diversas correntes confluyeron em uma obra realista, que soube lidar com enorme maestria a atmosfera, a luz e o espaço pictórico.

Por isso, é considerado uma figura que está entre o tenebrismo da primeira metade do século e o barroco pleno da segunda. Destaca-se, sobretudo, por conseguir um efeito tão realístico de profundidade, o que parece que há atmosfera com poeira flutuante entre as figuras. Dominou de forma absoluta e insuperável da perspectiva aérea, como exemplificam as suas Meninas. Neste momento já não é dominado pelo caravagismo, mas que se sente a influência do barroco flamengo rubensiano e o barroco italiano.

Já não são quadros com profundos contrastes de luz e sombras, mas o que predomina neles um intenso cromatismo, que lembra a escola veneziana. Entre as figuras que melhor representam a transição do tenebrismo para o barroco pleno encontram-se frei João André Ricci (1600-1681) e Francisco Herrera, o Moço (1627-1685), filho de Herrera, o Velho.

Herrera, o Moço saiu muito cedo a estudar a Itália e ao voltar em 1654, difundiu o grande decorativo barroco italiano, como pode ser visto em sua San Hermenegildo do Museu do Prado. Tornou-Se o co-presidente da Academia de Sevilha, presidida por Murillo, mas trabalhou sobretudo em Madrid. Sua Alegoria da vaidade da vida, no Kunsthistorisches de Viena, dirigido por uma figura alada em torno da qual se repetem os mesmos temas: o globo, inúmeras caveiras, um relógio, dinheiro, etc

Joana

Os comentários estão fechados.
error: